questões de vestibulares
|

 
REF. Pergunta/Resposta
vestibular Ufrn-2001
questões de História (não classificadas)

sub-grupo:Renascimento
pergunta:O fragmento textual abaixo servirá de base para a questão adiante. POEMA PARA GALILEO Antônio Gedeão Estava agora a lembrar-me, Galileo, daquela cena em que tu estavas sentado num escabelo e tinhas à tua frente um friso de homens doutos, hirtos, de toga e de capelo a olharem-te severamente. Estavam todos a ralhar contigo (...) E tu foste dizendo a tudo que sim, que sim senhor, que era [tudo tal qual conforme suas eminências desejavam, e dirias que o Sol era quadrado e a lua pentagonal (...) E juraste que nunca mais repetirias nem a ti mesmo, na própria intimidade do teu pensamento, [livre e calmo, aquelas abomináveis heresias que ensinavas e escrevias para eterna perdição da tua alma. Ai, Galileo! (...) Tu é que sabias, Galileo Galilei. In: FREITAS, Gustavo de. "900 textos e documentos de história". Lisboa: Plátano, [1976]. p.183. Esse poema inspira-se em certa passagem da vida de Galileo, o qual defendia o heliocentrismo. O episódio referido no poema exemplifica o(a)
a) reação da nobreza alemã às revoltas anabatistas, cuja liderança foi julgada por suas pregações de caráter revolucionário.
b) controle exercido pela Igreja Católica em relação ao conhecimento e ao pensamento científicos, no início da Idade Moderna, no Ocidente.
c) iniciativa da Igreja, na Idade Média, de pôr fim às práticas de feitiçaria e de bruxaria, vistas como ameaças à salvação da alma.
d) estímulo dos setores clericais ao desenvolvimento intelectual, através da utilização de métodos científicos, como a observação e a experimentação.

resposta:[B]

vestibular Ufrn-2001
questões de História do Brasil

sub-grupo:Sistema Colonial Brasileiro
pergunta:No período Moderno, a Europa era caracterizada por ter uma sociedade aristocrática. Em razão disso, com a implantação do sistema colonial luso-espanhol no Novo Mundo, criaram-se relações de cunho aristocrático, que podem ser identificadas na
a) formação de uma nobreza colonial baseada na miscigenação entre o europeu e as famílias descendentes dos altos governantes nativos.
b) constituição de um grupo de comerciantes exportadores de açúcar, beneficiados pela isenção de pagamento de impostos à metrópole.
c) ampliação do poder dos latifundiários, com autoridade garantida pelo domínio econômico e militar, para assegurar seus privilégios.
d) consolidação dos privilégios de uma elite, em razão das atividades manufatureiras, que alimentavam o comércio local e o regional.

resposta:[C]

vestibular Ufrn-2001
questões de História (não classificadas)

sub-grupo:Iluminismo
pergunta:No século XVIII, alguns monarcas europeus conciliaram as teorias iluministas com as práticas absolutistas de governo. O "Despotismo Esclarecido", como foi chamada essa forma de governar, deu início às
a) mudanças que eliminaram a intervenção do Estado na economia, permitindo total liberdade à iniciativa privada.
b) reformas que tentaram adequar as estruturas econômicas dos respectivos Estados à ordem liberal burguesa em ascensão.
c) práticas colonialistas que transformaram as estruturas econômicas, com base no desenvolvimento manufatureiro.
d) medidas econômicas que ampliaram a participação da aristocracia na relação entre metrópoles e colônias.

resposta:[B]

vestibular Ufrn-2001
questões de História (não classificadas)

sub-grupo:
pergunta:No século XIX, a Europa foi sacudida por tantas revoluções (1830/1848/1871) que o período foi designado como "Era das Revoluções". Esses movimentos tiveram em comum:
a) imperialismo, nacionalismo e participação da aristocracia territorial
b) corporativismo, sentimento de união nacional e participação da burguesia
c) internacionalismo, socialismo utópico e participação das elites intelectuais
d) socialismo, ideal de liberdade e participação das camadas populares

resposta:[D]

vestibular Ufrn-2001
questões de História (não classificadas)

sub-grupo:
pergunta:A questão seguinte se refere ao fragmento textual abaixo, que trata da conjuntura deste final de século. No plano econômico, e, portanto, político, o Brasil se encontra na americanosfera, sentindo-se bem nela. A partir disso, é impossível fazer algum planejamento, e até mesmo alguma previsão, pois tudo depende da potência dominante. O dólar sobe, e tudo enlouquece: como pagar nossa conta de energia? O dólar baixa, entra-se em pânico: como nos defender das exportações maciças de produtos americanos? A fortaleza econômica é quase invencível, digamos, inacessível. Adaptado de DUBY, George. In: PROST, Antoine, VINCENT, Gerard (org.). "História da vida privada: da Primeira Guerra aos nossos dias". São Paulo: Companhia das Letras, 1992. Com base no fragmento, pode-se inferir que o(a)
a) Capitalismo financeiro, sob a liderança internacionalista dos EUA, ampliou as relações de dependência das economias periféricas.
b) Neo-liberalismo não alcançou sucesso político no Brasil, em virtude da falta de planejamento econômico do governo federal.
c) Globalização permitiu que os EUA iniciassem seu processo de penetração político-econômica nos países da América Latina.
d) Protecionismo, exigido pelo atual sistema econômico mundial, ainda não estabeleceu as barreiras alfandegárias necessárias.

resposta:[A]

vestibular Ufrn-2001
questões de História do Brasil

sub-grupo:Sistema Colonial Brasileiro
pergunta:As igrejas e os conventos, no Brasil colonial, foram construídos seguindo o estilo barroco da arte européia da época. Na arquitetura colonial, o movimento barroco se constituiu em
a) oposição à suntuosidade nos ornamentos e na iluminação dos ambientes religiosos.
b) expressão e instrumento da Contra-Reforma, associando poder, religião e riqueza.
c) afirmação dos ideais da Reforma Religiosa, a qual pregava as liberdades individuais e justificava o enriquecimento.
d) valorização do equilíbrio nas formas e da austeridade na decoração, inspirando-se na arquitetura grega clássica.

resposta:[B]

vestibular Ufrn-2001
questões de História do Brasil

sub-grupo:Sistema Colonial Brasileiro
pergunta:A história da administração colonial no Brasil foi marcada por constantes tensões. Aos usos e mandos da autoridade metropolitana, contrapunham-se formas de resistência e confronto do poder local, ligadas à influência dos
a) governadores gerais, que coordenavam as iniciativas de povoamento, a fim de garantir a posse do território pela Coroa.
b) "juízes de fora", que, nomeados pelo Conselho Ultramarino, eram responsáveis pela presidência das Câmaras dos principais municípios.
c) "homens bons", que, na condição de proprietários de terras, escravos e gado, detinham o direito de voto nas Câmaras Municipais.
d) capitães-generais, que, encarregados das capitanias da Coroa, subordinavam as forças armadas dos respectivos territórios e lideravam a administração destes.

resposta:[C]

vestibular Ufrn-2001
questões de História do Brasil

sub-grupo:Sistema Colonial Brasileiro
pergunta:Leia este fragmento da Carta do Capitão-General da Capitania de Minas Gerais, Conde D. Pedro de Almeida, a Sua Majestade, datada de 20 de abril de 1719: Já dei conta a Vossa Majestade da soltura com que nestas Minas viviam os negros fugidos que nos Mocambos se atreviam a fazer todo gênero de insultos, sem receio de castigos. Falei também da possibilidade de fazerem ações semelhantes às dos Palmares, fiados na sua multidão e na meia confiança de seus senhores, que não só lhes fiavam todo o gênero de armas, mas lhes encobriam as suas insolências e delitos, mesmo os praticados contra seus próprios senhores. Recentemente, verificou-se a minha suspeita: os negros trataram de urdir uma sublevação geral, induzindo-se uns aos outros, por meio de emissários que andavam de uma para outras paragens, fazendo esta negociação. Tinham ajustado que a primeira operação dela fosse na quinta-feira de Endoenças, porque achando-se todos os homens brancos ocupados nas igrejas, tinham tempo para arrombar as casas deles e investir contra os brancos, degolando-os sem remissão alguma. Adaptado de GOULART, José A. "Da fuga ao suicídio: aspectos da rebeldia dos escravos no Brasil." Rio de Janeiro: Conquista, 1972. p.284. A partir da análise de vários documentos com esse teor, historiadores da atualidade afirmam que
a) os funcionários coloniais não conseguiam manter os escravos sob controle, por isso os vendiam para outras localidades quando estes se rebelavam.
b) as freqüentes agressões e revoltas dos escravos ocasionaram o aumento do número de alforrias ocorridas na capitania de Minas Gerais.
c) as constantes lutas dos negros por sua liberdade tiveram importante papel no processo de abolição da escravatura no Brasil, oficializada com a Lei Áurea.
d) os donos de minas, amedrontados por causa do grande número de negros sublevados, optaram pela imigração de trabalhadores europeus.

resposta:[C]

vestibular Ufrn-2001
questões de História do Brasil

sub-grupo:Segundo Reinado
pergunta:Uma parcela dos republicanos brasileiros, no final do século XIX, era influenciada pela filosofia de Auguste Comte. Esses REPUBLICANOS POSITIVISTAS
a) difundiam o lema do Positivismo, "Somos da América e queremos ser americanos", contribuindo para integrar o país no universo republicano.
b) baseavam-se na ideologia do Positivismo, que pregava uma aliança das camadas populares com os intelectuais, sob a inspiração da fé cristã.
c) encaravam positivamente a aliança entre o Estado e a Igreja, uma vez que esta ajudaria a evitar as convulsões sociais que as elites tanto temiam.
d) defendiam que a Monarquia seria superada pelo "estágio positivo da história da humanidade", representado, de modo especial, pela República.

resposta:[D]

vestibular Ufrn-2001
questões de História do Brasil

sub-grupo:Repúlblica Oligárquica
pergunta:A análise feita no fragmento aplica-se ao processo de urbanização no Brasil, durante o século XX. Considerando a primeira metade do século, é correto afirmar sobre esse processo:
a) O aumento da população urbana resultou da transferência progressiva de população das áreas rurais para as cidades, atraída pela industrialização.
b) A ampliação do operariado urbano nacional consolidou o poder das oligarquias agroexportadoras, em fase de franca expansão nas cidades portuárias.
c) O crescimento da população pobre nos centros urbanos levou o governo a criar uma política de geração de empregos para absorver esse contingente.
d) A reformulação e a ampliação das cidades para receber os novos habitantes desencadearam um processo de enriquecimento, extensivo aos trabalhadores.

resposta:[A]

vestibular Ufrn-2001
questões de História (não classificadas)

sub-grupo:
pergunta:No fragmento em análise, Raquel Rolnik afirma que a "cidade capitalista, apesar de gerar um novo território comum, não consegue garantir um espaço para todos." Essa afirmação aplica-se a grandes cidades brasileiras atuais, cuja situação social e econômica pode ser caracterizada pelo(a)
a) redução do número de empregos, devido ao uso de novas tecnologias, a qual fez crescer o subemprego e a economia informal desenvolvida nas vias urbanas.
b) deterioração econômica do país, agravada pela radicalização nacionalista e por medidas populares do governo nas reformas econômicas e políticas.
c) aumento da violência urbana, decorrente de uma política de governo que utiliza mão-de-obra barata, originária dos países latino-americanos limítrofes.
d) enfraquecimento do poder de mobilização e de luta das forças sindicais nas cidades, ocasionado graças à incorporação das idéias socialistas pelos trabalhadores do país.

resposta:[A]

vestibular Ufrn-2001
questões de História do Brasil

sub-grupo:Sistema Colonial Brasileiro
pergunta:Durante a primeira metade do século XVII, na Capitania do Rio Grande [do Norte], ocorreram vários conflitos armados, com os quais se podem relacionar os interesses
a) das Companhias de Comércio de Pernambuco e da Paraíba, que lutavam pelo direito de aprisionar o nativo, com a finalidade de vendê-lo na Europa.
b) das diversas etnias nativas, Tupi e Tarairiú, que aproveitavam os conflitos coloniais para vingarem-se dos grupos indígenas oponentes.
c) da França e da Espanha, que, para retomarem o controle do Nordeste, instigavam os índios contra os portugueses, enfraquecendo estes.
d) da Holanda e de Portugal, que buscavam aliança com os nativos, vistos como elementos de apoio na luta pelo domínio territorial do Nordeste açucareiro.

resposta:[D]

vestibular Ufrn-2001
questões de História Geral

sub-grupo:Antiguidade Oriental
pergunta:A escravidão humana, surgida na Antigüidade e caracterizada pela sujeição do homem pelo homem, foi retomada no Mundo Moderno, com aspectos econômicos e sociais semelhantes. Explicite duas semelhanças de ordem socioeconômica entre a escravidão antiga e a moderna.

resposta:

vestibular Ufrn-2001
questões de História da América

sub-grupo:Período Colonial
pergunta:Considerando o esquema abaixo,


a) explicite quais eram os produtos envolvidos nas trocas comerciais entre a Europa, a África e a América e quem as realizava.
b) explique de que forma esse comércio levou ao enriquecimento os estados metropolitanos.

resposta:

vestibular Ufrn-2001
questões de História (não classificadas)

sub-grupo:
pergunta:Na América Latina, a proclamação das independências revestiu-se de caráter notadamente político, ou seja, representou a ruptura com o colonialismo europeu. Apresente duas diferenças entre o processo de consolidação da independência no Brasil, colônia portuguesa, e na maioria dos países da América espanhola.

resposta:

 


« Página Anterior | Próxima Página »

Página 332 de 622


Exercicios de História perguntas e resposta página 332 e - vestibular Ufrn