Questões de História do Brasil - Perguntas e Respostas Comentadas - Exercícios
questões de vestibulares
|

 

Questões História do Brasil

REF. Perguntas / Respostas
vestibular Uece-1999
tópico:História do Brasil

sub-grupo:Sistema Colonial Brasileiro
pergunta:Dentre as principais medidas tomadas pelo Marquês de Pombal com relação à colonização do Brasil, pode-se assinalar corretamente:
a) permissão para a criação de manufaturas e indústrias no Brasil, liberalização dos impostos alfandegários sobre os produtos brasileiros e maior controle sobre as atividades religiosas.
b) criação de Companhias de Comércio, expulsão dos jesuítas e maior pressão fiscal sobre as áreas produtoras de ouro.
c) transferência da capital da colônia do Rio de Janeiro para Salvador, expulsão da Companhia de Jesus dos territórios portugueses e criação de mesas de negociação de impostos com os produtores de ouro.
d) extinção dos monopólios comerciais estatais, assinatura de acordos com a Igreja sobre a ação dos jesuítas e transferência da capital da colônia de Salvador para o Rio de Janeiro.



resposta:[B]

vestibular Uece-1999
tópico:História do Brasil

sub-grupo:Primeiro Reinado
pergunta:Sobre a consolidação da Independência brasileira, é correto afirmar:
a) depois de algumas lutas no Sul, na Bahia e no Piauí e do pagamento de uma indenização de 2 milhões de libras esterlinas, o governo português reconheceu a independência do Brasil, em 1825.
b) sob pressão da Inglaterra, que tinha interesses econômicos na independência, Portugal reconheceu imediatamente a autonomia do governo do Brasil.
c) apesar da demora do governo português em reconhecer a independência, não houve lutas nem sublevações armadas que confrontassem portugueses e brasileiros.
d) a independência brasileira obteve imediatamente o apoio de todas as grandes potências européias e dos EUA.



resposta:[A]

vestibular Uece-1999
tópico:História do Brasil

sub-grupo:Período Regencial
pergunta:Com relação à revolta de Pinto Madeira, no Ceará, em 1831-1832, pode-se dizer corretamente:
a) fez parte de um plano geral, articulado na capital do Império, para defender a volta de D. Pedro I ao trono, nada tendo a ver com conflitos ou desavenças locais ou regionais.
b) significou o aprofundamento das divergências entre os coronéis do sertão cearense, no contexto da abdicação de D. Pedro I.
c) constituiu-se em uma revolta tardia de portugueses e colonos descontentes com o processo de independência do Brasil.
d) representou o descontentamento de coronéis do Cariri cearense contra a política centralizadora do Presidente da Província, José Martiniano de Alencar.



resposta:[B]

vestibular Uece-1999
tópico:História do Brasil

sub-grupo:Repúlblica Oligárquica
pergunta:A Proclamação da República no Brasil veio colocar em questão as possibilidades de participação política consciente do povo brasileiro. Enfim, estava na ordem do dia a questão da cidadania. Sobre as formas de participação política nas primeiras décadas da República, é correto afirmar:
a) com a possibilidade de interferir no governo através do voto, uma ampla campanha popular fez com que a população pobre participasse efetivamente da política representativa.
b) a participação efetiva dos trabalhadores pobres acontecia muito mais nas revoltas urbanas do que na política representativa.
c) os ex-escravos e os trabalhadores pobres permaneciam à margem do processo político e jamais encontraram uma forma de organização e reivindicação.
d) os primeiros governos republicanos procuravam integrar a população de ex-escravos ao processo político, o que gerou grandes revoltas populares.



resposta:[B]

vestibular Uece-1999
tópico:História do Brasil

sub-grupo:Repúlblica Oligárquica
pergunta:"A Coluna evitou entrar em choque com forças militares ponderáveis, deslocando-se rapidamente de um ponto para outro. O apoio da população rural não passou de uma ilusão, e as possibilidades de êxito militar eram praticamente nulas. Entretanto, ela teve um efeito simbólico entre os setores da população insatisfeitos com a elite dirigente. Para esses setores, havia esperanças de mudar os destinos da República, como mostravam aqueles heróis que corriam todos os riscos para salvar a nação." (FAUSTO, Boris. HISTÓRIA DO BRASIL. 2 ed. São Paulo: Edusp/FDE, 1995. p.310.) Sobre os "destinos da República" a que se refere o texto, contra os quais se batia a Coluna Prestes, é correto afirmar:
a) percorrendo o País com o objetivo de propagandear os feitos e as virtudes do governo republicano, a Coluna encontrou resistências entre setores pobres do interior.
b) a República instalada no Brasil não correspondia aos anseios dos militares revolucionários, que permaneciam monarquistas, tais como Miguel Costa e Luís Carlos Prestes.
c) a instalação do regime republicano não alterou os vícios da política brasileira - coronelismo, corrupção, "voto de cabresto", etc.
d) a Coluna Prestes percorria o País pregando uma República socialista, ao modelo soviético, em oposição à República democrática estabelecida em 1889.



resposta:[C]

vestibular Uece-1999
tópico:História do Brasil

sub-grupo:República Liberal
pergunta:A respeito das posições assumidas pelo governo do General Eurico Dutra, pode-se dizer corretamente:
a) alinhando-se totalmente com o bloco liderado pelos EUA, no contexto de fermentação da Guerra Fria, Dutra procurou meios para perseguir ou neutralizar a influência dos comunistas.
b) no contexto da redemocratização, Dutra instalou um governo amplo, democrático, que permitia todas as manifestações políticas, inclusive dos comunistas.
c) Dutra, apesar de ter sido eleito pelo voto popular, reforçou as instituições e métodos do Estado Novo, fechando o Congresso e outorgando uma nova Constituição.
d) apesar do apoio aos EUA durante a guerra, Dutra procurou manter uma posição independente no plano internacional.



resposta:[A]

vestibular Uece-1999
tópico:História do Brasil

sub-grupo:Revolução de 64 - Ditadura Militar
pergunta:Em 1968, o governo militar do Presidente Costa e Silva editou o Ato Institucional n.o5 (AI-5) com o objetivo de combater a subversão, sob pretexto de defender a "segurança nacional". Sobre este mecanismo jurídico do regime autoritário, é correto afirmar:
a) foi aprovado com apoio total do Congresso Nacional, já que expressava a convicção geral de que a luta armada precisava ser derrotada.
b) submetia ao Congresso todas as decisões do Presidente, evitando assim os desmandos que tinham levado o País ao caos e à ditadura.
c) apesar de ter fechado o Congresso e suspendido o processo eleitoral, tornou a tortura e a perseguição aos comunistas em crimes inafiançáveis.
d) permitia uma concentração de poder ainda maior nas mãos do Executivo, favorecendo a tortura e a ação de grupos paramilitares de perseguição aos comunistas.



resposta:[D]

vestibular Ufsm-1999
tópico:História do Brasil

sub-grupo:Sistema Colonial Brasileiro
pergunta:"A Guerra Guaranítica foi a revolta dos missioneiros guaranis contra as imposições do Tratado de Madri, que os obrigava a abandonar suas terras, moradias, plantações e rebanhos. O acordo de 1750 favorecia as monarquias ibéricas, defendendo seus interesses na região, mas prejudicava gravemente os indígenas." (QUEVEDO, Júlio. A GUERRA GUARANÍTICA. São Paulo: Ática, 1996. p.29.) Com base no texto, é correto afirmar:
a) Os índios reagiram à dominação colonial, porque defendiam exclusivamente o Império Teocrático organizado pela Igreja Católica, que se sobressaía na América, através da Companhia de Jesus.
b) Os missioneiros guaranis estavam desaculturados do "ser" índio devido à tirania jesuíta, portanto defendiam somente os interesses dos padres.
c) A guerra expressou a luta dos missioneiros guaranis que não queriam se transformar numa espécie de "sem terra" do século XVIII, visto que suas terras foram doadas aos soldados espanhóis.
d) A guerra representou um dos raros momentos de reação indígena, organizada contra as imposições da Coroa e dos colonizadores luso-espanhóis.
e) Os missioneiros guaranis enfrentaram os exércitos luso-espanhóis, porque estavam organizando uma confederação indígena antiespanhola.



resposta:[D]

vestibular Ufsm-1999
tópico:História do Brasil

sub-grupo:
pergunta:Sobre a organização econômica, social e política das comunidades indígenas brasileiras, no período inicial da conquista do território pelos portugueses, é correto afirmar: I. Os nativos viviam em regime de comunidade primitiva, em que a terra era de propriedade privada dos casais e os instrumentos de trabalho eram de propriedade coletiva. II. A divisão das tarefas era por sexo e por idade; as mulheres cozinhavam, cuidavam das crianças, plantavam e colhiam; os homens participavam de atividades guerreiras, da caça, da pesca e da derrubada da floresta para fazer a lavoura. III. A sociedade era organizada em classes sociais, sendo o excedente da produção controlado pelos chefes das aldeias, responsáveis pela distribuição dos bens entre os indígenas. IV. Os indígenas brasileiros não praticavam o comércio pois tudo que produziam destinava-se à subsistência, realizando apenas trocas rituais de presentes. Está(ão) correta(s)
a) apenas I e II.
b) apenas I e III.
c) apenas III.
d) apenas IV.
e) apenas II e IV.



resposta:[E]

vestibular Ufsm-1999
tópico:História do Brasil

sub-grupo:Sistema Colonial Brasileiro
pergunta:"O monopólio do comércio das colônias pela metrópole define o sistema colonial porque é através dele que as colônias preenchem sua função histórica, isto é, respondem aos estímulos que lhes deram origem, que formam a sua razão de ser, enfim, que lhes dão sentido." (NOIVAS, Fernando A. O Brasil nos quadros do Antigo Sistema Colonial. In: MOTA, Carlos Guilherme(org.). BRASIL EM PERSPECTIVA. São Paulo: Difel.) O texto expressa a situação do Brasil no chamado Pacto Colonial. Sobre isso, pode-se dizer que
a) a colonização do Brasil se inseriu nos quadros da expansão imperialista mundial e constituiu um importante pilar de sustentação do Estado colonial.
b) a colonização foi, em sua essência, motivada pelo interesse do Estado e dos grupos dominantes em adquirir e acumular metais preciosos e terras e em conquistar mercados.
c) o pacto transformava a economia colonial numa economia central cuja função era gerar riquezas para a economia periférica metropolitana.
d) o pacto favorecia os senhores feudais da metrópole que, recebendo dos colonos os privilégios do monopólio, apropriavam-se do extraordinário lucro gerado pela industrialização das colônias.
e) a colônia era estimulada a produzir mercadorias manufaturadas, o que promovia o desenvolvimento do mercado interno e a acumulação de capital comercial pela burguesia mercantil nacional.



resposta:[B]

vestibular Ufsm-1999
tópico:História do Brasil

sub-grupo:Sistema Colonial Brasileiro
pergunta:Escravos, colonos, mineiros, padres, poetas, militares e até senhores de engenho se revoltaram contra a dominação portuguesa no Brasil dos tempos coloniais. Nesse sentido, pode-se considerar que a I. Revolta de Filipe dos Santos, em 1720, refletia posições antagônicas, ou seja, a tentativa de Salvador continuar dominando o Rio de Janeiro e de o Rio de Janeiro tornar-se independente de Salvador. II. Inconfidência Mineira de 1789 defendia o fim da dominação portuguesa, a proclamação da República, a criação da Universidade e a fundação de fábricas. III. Conjuração Baiana de 1789 pregava a luta pela independência do Brasil e a defesa dos ideais de liberdade, igualdade e fraternidade. IV. Guerra dos Mascates de 1710 objetivava o fim da dominação portuguesa, a independência do Brasil, o fim das desigualdades sociais e a instalação de um governo republicano. V. Revolução Pernambucana de 1817 visava à manutenção do poder de escravizar os índios e à exploração igualitária das minas entre paulistas e mineiros. Estão corretas
a) apenas I e III.
b) apenas II e III.
c) apenas I e V.
d) apenas II e IV.
e) apenas II e V.



resposta:[B]

vestibular Ufsm-1999
tópico:História do Brasil

sub-grupo:Primeiro Reinado
pergunta:O tratado assinado entre o Brasil e a Inglaterra, em 1827, ratificava os tratados de 1810. Em decorrência, a crise econômico-financeira do Brasil se aprofundou, gerando conflitos políticos e econômicos que
a) promoveram a desanexação da Província de Cisplatina e o aumento da dívida externa brasileira com os Estados Unidos, pois este exportava algodão para o Brasil em grande quantidade.
b) propiciaram a outorga da primeira Constituição Brasileira e a criação do Banco do Brasil, com o fim de emitir papel-moeda para comprar charque da região do Prata.
c) originaram a Confederação do Equador e o necessário aumento da produção e exportação do açúcar para equilibrar as contas públicas brasileiras.
d) determinaram o retorno imediato de D. Pedro I para Portugal e o fim do tráfico negreiro para o Brasil, o que prejudicou a produção do tabaco e o comércio desse produto com a Inglaterra.
e) resultaram na abdicação de D. Pedro I e no aumento do déficit público e dos empréstimos externos, ampliando as importações da Grã-Bretanha.



resposta:[E]