Questões de História do Brasil - Perguntas e Respostas Comentadas - Exercícios
questões de vestibulares
|

 

Questões História do Brasil

REF. Perguntas / Respostas
vestibular Uff-2004
tópico:História do Brasil

sub-grupo:Repúlblica da Espada
pergunta:"O instrumento clássico de legitimação de regimes políticos no mundo moderno é, naturalmente, a ideologia, a justificação racional da organização do poder. Havia no Brasil pelo menos três correntes que disputavam a definição da natureza do novo regime: o liberalismo à americana [Alberto Salles], o jacobinismo à francesa [Floriano Peixoto] e o positivismo [Miguel Lemos]. As três correntes combateram-se intensamente nos anos iniciais da República, até a vitória da primeira delas, por volta da virada do século" CARVALHO, J. M. de. A Formação das Almas - o imaginário da República no Brasil. S. Paulo, Companhia das Letras, 1990, p. 9. (Adaptado) Com base no texto, analise o projeto de República proposto por cada uma das correntes mencionadas.



resposta:

vestibular Fgv-2005
tópico:História do Brasil

sub-grupo:Repúlblica da Espada
pergunta:"Heróis são símbolos poderosos, encarnações de idéias e aspirações... São, por isso, instrumentos eficazes para atingir a cabeça e o coração dos cidadãos a serviço da legitimação de regimes políticos... Os candidatos a herói não tinham, eles também, profundidade histórica, não tinham a estatura exigida para o papel. Não pertenciam ao movimento da propaganda republicana, ativa desde 1870... A busca de um herói para a República acabou tendo êxito onde não o imaginavam muitos dos participantes da proclamação". CARVALHO, J. M. de, "A formação das almas." O imaginário da República no Brasil, São Paulo: Cia das Letras, p.55-57. A escolha e a construção do principal herói da República recaíram sobre:
a) Deodoro da Fonseca, devido à sua imensa popularidade, por ser um republicano histórico e um ferrenho adversário dos poderes monárquicos.
b) Benjamin Constant, líder popular identificado com a causa operária, defensor do positivismo e um representante civil com amplo trânsito entre os militares.
c) Duque de Caxias, grande comandante da Guerra do Paraguai, identificado com uma política centralizadora e patrono do Exército brasileiro.
d) Bento Gonçalves, presidente da república rio-grandense e principal líder da revolta farroupilha do século XIX, considerado o patrono militar do republicanismo no Brasil.
e) Tiradentes, militar e republicano transformado em mártir, cuja morte passou a ser associada ao sacrifício de Jesus Cristo.



resposta:[E]

vestibular Uerj-2005
tópico:História do Brasil

sub-grupo:Repúlblica da Espada
pergunta:Fluminenses, avante! Marchemos! Às conquistas da paz, povo nobre! Somos livres, alegres brademos, Que uma livre bandeira nos cobre. Ódio eterno à escravidão! Que na Pátria enfim liberta Brilha à luz da redenção! Nesta Pátria, do amor áureo templo, Cantam hinos a Deus nossas almas; Veja o mundo surpreso este exemplo, De vitória, entre flores e palmas. Nunca mais, nunca mais nesta terra Virão cetros mostrar falsos brilhos; Neste solo que encantos encerra, Livre Pátria terão nossos filhos. Ao cantar delirante dois hinos Essa noite, dos tronos nascida, Deste sol, aos clarões diamantinos, Fugirá, sempre, sempre vencida. Nossos peitos serão baluartes Em defesa da Pátria gigante; Seja o lema do nosso estandarte. ("Jornal do Brasil", 02/09/2004) O hino do Estado do Rio de Janeiro data de dezembro de 1889. Sua letra exalta mudanças na história social e política do país no final do século XIX, como a abolição da escravidão e a proclamação da república. Mas, na realidade, algumas dessas mudanças foram mal recebidas por parte da elite dos proprietários rurais fluminenses da época. Já a cidade do Rio de Janeiro, que continuava sendo a capital, veio a representar progressivamente a modernidade com a qual o novo regime queria ser identificado.
a) Identifique o segmento da elite rural fluminense que se manifestou em bloco contra o projeto aprovado da abolição da escravatura no Brasil e explique por que esse projeto era contrário a seus interesses.
b) Apresente duas características do espaço urbano da capital no momento da proclamação da república.



resposta:a) Cafeicultores do Vale do Paraíba. Uma dentre as explicações: Pois com a abolição os proprietários não seriam indenizados, causando assim um enorme prejuízo aos senhores de escravos. Haveria a diminuição da produtividade, e por isso muitos desses senhores não queriam abrir mão de seus escravos.
b)Predominio das atividades comerciais e financeiras, incipiente insdustrial, pupulação pobre concentrada em "barracos, cortiços"no centro.

vestibular Uerj-2005
tópico:História do Brasil

sub-grupo:Repúlblica da Espada
pergunta:Poucos anos após sua proclamação, a república no Brasil já sofria contestações. A Revolta da Armada, que eclodiu no governo de Floriano Peixoto, refletiu as insatisfações decorrentes da implantação do sistema republicano no país, somando-se a outras rebeliões como a Federalista, ocorrida na mesma época, no Rio Grande do Sul. Esta última, apesar de ser uma rebelião regional, também foi influenciada pelas tensões políticas que caracterizaram esse governo.
a) Explique um fator que tenha levado os membros da Marinha a se rebelarem contra o governo de Floriano Peixoto.
b) Descreva a situação política do Rio Grande do Sul durante esse governo, de forma a explicar a aproximação entre federalistas gaúchos e integrantes da Revolta da Armada.



resposta:

vestibular Cesgranrio-2004
tópico:História do Brasil

sub-grupo:Repúlblica Oligárquica
pergunta:Nas últimas décadas do século XIX e no início do século XX o Brasil foi palco de importantes movimentos rurais de resistência às mudanças que se efetivaram com os governos republicanos. Sobre esses movimentos, pode-se afirmar que:
a) foram fruto da grande seca que assolou o sertão nordestino no final do século XIX, obrigando a população rural a se transferir para áreas urbanas.
b) foram, em sua maioria, movimentos de caráter messiânico, movidos pela miséria e abandono da população, sem projetos definidos de mudança.
c) decorreram da mobilização da população rural em torno da luta pela posse da terra, face à reforma agrária empreendida pelo último gabinete do Império, na tentativa de manter-se no poder.
d) surgiram no Nordeste e resultaram do enfraquecimento político da oligarquia rural brasileira, contribuindo para a articulação de movimentos sociais organizados no campo.
e) levaram à formação de Ligas Camponesas que, por ameaçarem o poder organizado, foram proibidas, sendo seus componentes expulsos, por determinação da Constituição de 1934.



resposta:[B]

vestibular Puccamp-2004
tópico:História do Brasil

sub-grupo:Repúlblica Oligárquica
pergunta:A marcha do povoamento

(Adaptado de José William Vesentini. "Geografia: série Brasil". São Paulo: Ática, 2003. p. 181) A área hachurada no mapa foi incorporada ao território brasileiro em 1903. Pode-se associar a essa incorporação o fato de que
a) as expedições dos bandeirantes, à procura de riquezas minerais, promoveram a ocupação da província boliviana e garantiram a posse do território pelo uti possidetis .
b) era uma província boliviana habitada por nordestinos que para lá migraram devido à seca, à modernização da lavoura no Nordeste e ao surto da produção da borracha.
c) era interesse do Brasil estender seus domínios até essa estratégica área, pertencente à Bolívia, para controlar o mercado de couro, de sebo e de especiarias da região.
d) a expansão da pecuária no Nordeste e a coleta das drogas do sertão na Amazônia determinaram a ocupação de territórios bolivianos pelos sertanejos nordestinos.
e) a descoberta do ouro em locais vizinhos a essa área pertencente à Bolívia deu origem a um deslocamento maciço de habitantes de vários lugares do Brasil para a região.


resposta:[B]

vestibular Puccamp-2004
tópico:História do Brasil

sub-grupo:Repúlblica Oligárquica
pergunta:O que melhor define o modernismo brasileiro nos anos 20 é
a) o futurismo tupiniquim, isto é, a exploração de paisagens e temas urbanos de cidades em expansão.
b) o indigenismo, isto é, a obrigatoriedade da incorporação da temática indígena nas artes plásticas e na literatura brasileira.
c) o verde-amarelismo, isto é, o estímulo à realização exclusiva de obras ufanistas e anti-colonialistas.
d) o integralismo, isto é, a total integração e fusão das culturas européias e brasileira.
e) a antropofagia cultural, isto é, o aproveitamento criterioso da cultura estrangeira para a constituição de uma cultura brasileira original.



resposta:[E]

vestibular Puccamp-2004
tópico:História do Brasil

sub-grupo:Repúlblica Oligárquica
pergunta:A inteligência do herói estava muito perturbada. (...) As onças pardas não eram onças pardas, se chamavam fordes hupmobiles chevrolés dodges mármons e eram máquinas. Os tamanduás ou boitatás as inajás de curuatás de fumo, em vez eram caminhões bondes autobondes anúncios-luminosos relógios faróis rádios motocicletas telefones gorjetas postes chaminés... Eram máquinas e tudo na cidade era só máquina! O herói aprendendo calado. (Mário de Andrade, "Macunaíma")

(José Geraldo Vinci de Morais. "Caminhos das Civilizações". São Paulo: Atual, 1998, p. 371) O rápido desenvolvimento da cidade de São Paulo no início do século XX, que resultou na implantação de serviços urbanos como o bonde visto na figura acima, é resultante, principalmente,
a) do emprego do excedente de capitais provenientes das exportações de café somado ao aproveitamento da mão-de-obra imigrante especializada.
b) do amplo projeto de urbanização e modernização concebido e financiado pelos primeiros governos da República Velha.
c) do grande crescimento populacional favorecido pela instalação da linha ferroviária Campinas-Jundiaí e pela criação de indústrias de base no Sudeste.
d) do êxodo rural causado pela crise da economia cafeeira no Vale do Paraíba e pelos efeitos da Lei de Terras sobre a população rural.
e) dos investimentos norte-americanos na cidade e da iniciativa bem sucedida de imigrantes que empregaram capital em atividades comerciais.


resposta:[A]

vestibular Puccamp-2004
tópico:História do Brasil

sub-grupo:Repúlblica Oligárquica
pergunta:Concebendo a "cultura" no sentido de Gilberto Freyre - como expressão global da vida política e do espírito, social e individual, vital e humana, pode-se dizer que José Lins do Rego é a expressão literária da cultura da sua terra; é mais da terra que dos livros. É a consciência literária da casa-grande e da senzala, dos senhores de engenho e dos pretos, dos bacharéis e dos moleques, de todo um mundo agonizante. Foi ontem, isso? Ou é ainda hoje assim, ou vive apenas na sua memória incomparável? (Otto Maria Carpeaux. O brasileiríssimo José Lins do Rego. Prefácio a "Fogo morto") O mandonismo local esteve presente na sociedade brasileira desde o período colonial e adquiriu a forma de "coronelismo" após a proclamação da República e vinculou-se à existência
a) da produção cafeeira, da expansão urbana e da política do café-com-leite.
b) do poder oligárquico, do positivismo e da militarização do governo.
c) da produção de cana-de-açúcar, do voto censitário e do regime parlamentar.
d) do voto de analfabetos, da maçonaria e da política dos governadores.
e) do latifúndio, da troca de favores e do voto de cabresto.



resposta:[E]

vestibular Ufes-2004
tópico:História do Brasil

sub-grupo:Repúlblica Oligárquica
pergunta:"O movimento operário no Brasil iniciou-se em fins do século XIX e tinha como principal objetivo colocar um fim à exploração capitalista e construir uma nova sociedade. Na década de dez do século seguinte, viveu anos de fortalecimento, quando as principais cidades brasileiras foram sacudidas por greves, sendo uma das mais importantes a de 1917, em São Paulo, em que 70 mil trabalhadores cruzaram os braços, exigindo melhores condições de trabalho e aumentos salariais. Os anos 20, apesar de alguns avanços em termos de legislação social, foram difíceis para o movimento operário, que foi obrigado a enfrentar grandes desafios, entre os quais o recrudescimento da repressão por parte do governo. Apesar disso, não se pode deixar de reconhecer que foi nessa década que o movimento operário brasileiro ganhou maior legitimidade entre os próprios trabalhadores e a sociedade mais ampla, transformando-se em um ator político que iria atuar com maior desenvoltura nas décadas seguintes." (http://www.cpdoc.fgv.br/ nav_historia/ htm/ anos20/ ev_quesocial_movop.htm. Acesso em: 24-8-2003. Adaptado) Tendo como referência o texto acima, é CORRETO afirmar que
a) a classe operária assumiu a liderança da articulação sindical nacional, e sua principal conquista obtida pela greve de 1917 foi a criação do Ministério do Trabalho, cujo objetivo era enfrentar a questão social dos baixos salários.
b) os operários imigrantes tiveram participação expressiva na organização política do país e na criação de jornais, defendendo princípios oligárquicos e difundindo ideais vinculados ao totalitarismo, principalmente o nazismo e o comunismo.
c) o movimento operário no Brasil, nas primeiras décadas do século XX, recebeu forte influência do anarquismo e do anarco-sindicalismo, que fomentaram a criação, em 1932, do Partido Comunista Brasileiro, ligado à III Internacional.
d) a proibição do trabalho infantil até aos 12 anos e a fixação de jornada de trabalho diária de oito horas agitavam as principais bandeiras da classe operária, no início da organização sindical no Brasil.
e) sindicalismo brasileiro surgiu no ABC paulista, por meio da organização de greves nas grandes montadoras de automóveis e da superação das diretorias sindicais pelegas, apesar da grande resistência imposta pelos governos da Primeira República.



resposta:[D]

vestibular Uff-2004
tópico:História do Brasil

sub-grupo:Repúlblica Oligárquica
pergunta:

Tarsila do Amaral. A Gare. Óleo sobre tela, 84,5 x 65 cm, 1925. Tarsila do Amaral foi uma das mais expressivas pintoras do Modernismo brasileiro. Sua obra "A Gare" (A Estação) apresenta alguns dos principais símbolos da modernidade, na cidade de São Paulo, na década de 20, momento marcante nas transformações da sociedade brasileira.
a) O modernismo no Brasil ganha força e expressão com a Semana de Arte Moderna, em 1922. Cite dois outros marcos da década de 20, explicando sua importância histórica para as transformações que se passavam na sociedade brasileira naquele momento.
b) Explique o papel desempenhado pela cidade de São Paulo no desenvolvimento e expansão do setor industrial brasileiro.


resposta:a) O Movimento Tenestista-foi o nome dado ao movimento político-militar e à série de rebeliões de jovens oficiais de baixa e média patente do Exército Brasileiro no início da década de 1920, descontentes com a situação política do Brasil. Propunham reformas na estrutura de poder do país, entre as quais se destacam o fim do voto de cabresto, instituição do voto secreto e a reforma na educação pública; -O Movimento operário ganhou maior expressão política sob a influência das lideranças anarco-sindicalistas e posteriomente dos comunistas, revelando por consequinte, as aspirações sociais e políticas do operariado urbano.
b) No início do século XX, a cidade de São Paulo contava com presença da elite cafeira e seus capitais a serem aplicados em novos investimentos.

vestibular Uff-2004
tópico:História do Brasil

sub-grupo:Repúlblica Oligárquica
pergunta:Durante a Primeira República, a liderança do movimento operário no Rio de Janeiro e em São Paulo foi disputada por diversas correntes políticas. Dentre essas correntes pode-se identificar :
a) o socialismo utópico e o PTB
b) o trabalhismo e o PT
c) o anarco-sindicalismo e o socialismo
d) o queremismo e o anarco-sindicalismo
e) o Partido Comunista Brasileiro e o PTB



resposta:[C]