Questões de História Geral - Perguntas e Respostas Comentadas - Exercícios
questões de vestibulares
|

 

Questões História Geral

REF. Perguntas / Respostas
vestibular Fgv-2002
tópico:História Geral

sub-grupo:Baixa Idade Média
pergunta:A região de Kosovo tornou-se conhecida nos últimos anos pelos violentos conflitos envolvendo cristãos e muçulmanos. As raízes do conflito são bem antigas. Em 1389, na chamada Batalha de Kosovo, tropas cristãs, lideradas pelo Duque Lazar, foram derrotadas pelos muçulmanos comandados por Murad I. A respeito desse conflito é CORRETO afirmar:
a) Trata-se de mais uma das Cruzadas, ou seja, uma das muitas expedições cristãs em direção a Jerusalém, dominada a essa altura pelos muçulmanos.
b) Trata-se do marco inicial do Reino da Sérvia, quando os eslavos penetraram pela primeira vez a região dos Bálcãs.
c) Trata-se de um dos momentos da expansão otomano e da montagem do Império Turco na Ásia Menor e nos Bálcãs.
d) Trata-se do processo de expansão do Império Bizantino, que estabeleceu uma política de alianças com os muçulmanos para expulsar os invasores sérvios de seu território.
e) Trata-se de uma das muitas etapas da expansão islâmica levada adiante pela dinastia Omíada, época em que a sede do califado foi deslocada da Península Arábica para Damasco.



resposta:[C]

vestibular Fuvest-2002
tópico:História Geral

sub-grupo:Antiguidade Clássica - Grécia
pergunta:Quando, a partir do final do último século a.C., Roma conquistou o Egito, e áreas da Mesopotâmia, encontrou nesses territórios uma forte presença de elementos gregos. Isto foi devido
a) ao recrutamento de soldados gregos pelos monarcas persas e egípcios.
b) à colonização grega, semelhante à realizada na Sicília e Magna Grécia.
c) à expansão comercial egípcia no Mediterrâneo Oriental.
d) à dominação persa na Grécia durante o reinado de Dario.
e) ao helenismo, resultante das conquistas de Alexandre, o Grande.



resposta:[E]

vestibular Fuvest-2002
tópico:História Geral

sub-grupo:Baixa Idade Média
pergunta:A prosperidade das cidades medievais (séculos XII a XIV), com seus mercadores e artesãos, suas universidades e catedrais, foi possível graças
a) à diminuição do poder político dos senhores feudais sobre as comunidades camponesas que passaram a ser protegidas pela Igreja.
b) à união que se estabeleceu entre o feudalismo, que dominava a vida rural, e o capitalismo, que dominava a vida urbana.
c) à subordinação econômica, com relação aos camponeses, e política, com relação aos senhores feudais.
d) ao aumento da produção agrícola feudal, decorrente tanto da incorporação de novas terras quanto de novas técnicas.
e) à existência de um poder centralizado que obrigava o campo a abastecer prioritariamente os setores urbanos.



resposta:[D]

vestibular Fuvest-2002
tópico:História Geral

sub-grupo:Relações Históricas
pergunta:"Minhas composições me rendem muito, posso dizer que tenho mais encomendas do que poderia atender. E, para cada coisa, tenho seis, sete editores e mais ainda se o coração mo ditar; eles não negociam mais comigo: eu exijo e me pagam". Beethoven, em carta de 1801. Dessa afirmação, pode-se deduzir que Beethoven foi um artista que,
a) ao se colocar sob a proteção dos mecenas, continuou a tradição dos antecessores.
b) ao vender suas obras no mercado, tornou-se independente dos mecenas.
c) ao se independizar dos mecenas, foi repudiado pelos demais músicos clássicos.
d) ao adaptar suas composições ao gosto popular, rompeu com a música erudita.
e) ao subordinar sua arte ao melhor preço, tornou-se um músico venal e conformista.



resposta:[B]

vestibular Puc-rio-2002
tópico:História Geral

sub-grupo:Relações Históricas
pergunta:

A partir da análise das tabelas acima e de seus conhecimentos sobre as experiências históricas da República brasileira, avalie as afirmações abaixo. I - O número de eleitores variou inversamente à porcentagem de analfabetos no país, uma vez que a alfabetização passou a ser critério de cidadania política. II - O sistema político brasileiro tornou-se cada vez mais democrático à medida que houve o aumento do número de eleitores. III - A maior urbanização, na segunda metade do século, foi um importante fator para a diminuição do analfabetismo e o aumento do número de eleitores. IV - A queda expressiva das taxas de analfabetismo, entre 1970 e 1985, foi resultado de campanhas de alfabetização de adultos, com destaque para o MOBRAL. Assinale:
a) se apenas a afirmativa I estiver correta.
b) se apenas as afirmativas I e III estiverem corretas.
c) se apenas as afirmativas II e IV estiverem corretas.
d) se apenas as afirmativas II, III e IV estiverem corretas.
e) se todas as afirmativas estiverem corretas.


resposta:[B]

vestibular Puc-rio-2002
tópico:História Geral

sub-grupo:Relações Históricas
pergunta:1968 foi um ano marcante para as experiências históricas de diversas sociedades. Há quem fale de uma conspiração planetária, caracterizada pela emergência de movimentos de contestação e revolta, nos campos político e cultural, envolvendo variados atores sociais - intelectuais, estudantes, sindicalistas, artistas, membros do clero, entre outros. Os testemunhos abaixo ilustram um pouco da atmosfera daquele ano incomum. "Em maio de 68, éramos um pouco o motor da história e, em vez de sofrermos sua ação, nós a fazíamos. Isto não é tão comum assim." Jean Pierre Dut euill, militante francês "Excelentíssimo povo brasileiro. Precisamos de homens que honrem as calças que vestem. Queremos liberdade." Anônimo brasileiro, em junho de 1968. (Textos extraídos de Daniel Aarão Reis Filho e Pedro de Moraes." 68. A paixão de uma utopia". Rio de Janeiro: FGV, 1998.)
a) Tendo em vista os princípios da democracia liberal, caracterize 2 (duas) reivindicações daqueles que participaram das contestações de 1968, no Brasil, relacionando-as ao contexto político então vigente.
b) Identifique 1 (um) movimento de contestação ocorrido fora do Brasil no ano de 1968.



resposta:

vestibular Unesp-2002
tópico:História Geral

sub-grupo:Baixa Idade Média
pergunta:No período denominado Baixa Idade Média, houve desenvolvimento do comércio e florescimento de cidades. O crescimento econômico da Europa ocidental intensificou-se com a expansão ultramarina do século XV. Considera-se essencial para tal expansão:
a) a crise e o enfraquecimento comercial das cidades-estados italianas, fornecedoras na Europa dos produtos orientais.
b) a centralização do poder político e a possibilidade de investimento de recursos monetários estatais em expedições marítimas.
c) a ocupação de Constantinopla pelos turcos otomanos e o fim dos contatos pacíficos entre o Ocidente e o Oriente.
d) a abundância de metais na Europa e o crescimento de circulação monetária em condições de financiar empreendimentos dispendiosos.
e) a ruptura da unidade cristã do Ocidente e a formação de religiões cristãs adaptadas à ética da acumulação capitalista.



resposta:[B]

vestibular Unesp-2002
tópico:História Geral

sub-grupo:Antiguidade Clássica - Grécia
pergunta:Tito Lívio, em História de Roma, referindo-se às lutas entre patrícios e plebeus que se estenderam do século V ao IV a.C., escreveu: "... apesar da oposição da nobreza, houve eleições consulares em que Lúcio Séxtio foi nomeado o primeiro cônsul plebeu. A luta, entretanto, não terminara. Os patrícios declararam que não ratificariam essa eleição e esperava-se uma nova secessão da plebe e outras terríveis ameaças de guerra civil quando, finalmente, um acordo apaziguou a discórdia. A nobreza concedia à plebe seu cônsul plebeu, e a plebe concedeu à nobreza o direito de eleger um pretor único, patrício, que seria encarregado de exercer a justiça em Roma."
a) Em 450 a.C., sob a pressão de uma revolta plebéia, os patrícios foram obrigados a escrever as leis que até aquela data eram orais. Que nome receberam estas leis escritas?
b) Como se explica o poder de pressão dos plebeus sobre os patrícios, a ponto de estes últimos serem obrigados a aceitar algumas de suas reivindicações?



resposta:a) Lei das 12 Tábuas.
b) A plebe romana era a força-trabalho. Formava a maioria da população, pagava impostos e, em última instância, defendia a cidade.

vestibular Uerj-2002
tópico:História Geral

sub-grupo:Relações Históricas
pergunta:"Aprendemos que somos um dom de Deus e da Natureza porque nossa terra desconhece catástrofes naturais (...) e que aqui, em se plantando, tudo dá . (...) Aprendemos também que nossa história foi escrita sem derramamento de sangue, (...) que a grandeza do território foi um feito de bravura heróica do Bandeirante, da nobreza de caráter moral do Pacificador, Caxias, e da agudeza fina do Barão do Rio Branco; e que, forçados pelos inimigos a entrar em guerras, jamais passamos por derrotas militares. (...) Não tememos a guerra, mas desejamos a paz. (...) somos um povo bom, pacífico e ordeiro, convencidos de que não existe pecado abaixo do Equador . (...) Em suma, essa representação permite que uma sociedade que tolera a existência de milhões de crianças sem infância e que, desde seu surgimento, pratica o "apartheid" social possa ter de si mesma a imagem positiva de sua unidade fraterna." (Adaptado de CHAUÍ, Marilena. "Brasil-mito fundador e sociedade autoritária". São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2000.) A reflexão da autora aponta ao mesmo tempo uma representação do Brasil e uma crítica da realidade brasileira, que podem ser traduzidas, respectivamente, por:
a) visão ufanista - reconhecimento das desigualdades.
b) desrespeito ao país - exaltação da miséria coletiva.
c) ênfase nacionalista - percepção do atraso tecnológico.
d) fragilidade da nação - aclamação dos problemas nacionais.



resposta:[A]

vestibular Ufscar-2002
tópico:História Geral

sub-grupo:Antiguidade Clássica - Roma
pergunta:E muitos a Atenas, para a pátria de geração divina, reconduzi, vendidos que foram - um injustamente, o outro justamente; e outros por imperiosas obrigações exilados, e que nem mais a língua ática falavam, de tantos lugares por que tinham errado; e outros, que aqui mesmo escravidão vergonhosa levavam, apavorados diante dos caprichos dos senhores, livres estabeleci. O texto, um fragmento de um poema de Sólon - arconte ateniense, 594 a.C. -, citado por Aristóteles em "A Constituição de Atenas", refere-se
a) ao fim da tirania.
b) à lei que permitia ao injustiçado solicitar reparações.
c) à criação da lei que punia aqueles que conspiravam contra a democracia.
d) à abolição da escravidão por dívida.
e) à instituição da Bulé.



resposta:[D]

vestibular Ufscar-2002
tópico:História Geral

sub-grupo:Baixa Idade Média
pergunta:A respeito da história da Europa entre os séculos X e XI, foram apresentadas as quatro caracterizações seguintes. I. Desenvolvimento do sistema senhorial e permanência do comércio entre Veneza e Bizâncio. II. Crescimento da soberania do grande proprietário de terra e exploração dos trabalhadores através do monopólio de equipamentos rurais (forno, moinho...). III. Crescimento das atividades dos mosteiros cristãos e existência da servidão. IV. Crescimento do número de castelos feitos de pedra e expulsão dos muçulmanos da Península Ibérica. Pode-se afirmar que estão corretas
a) I, II e III, apenas.
b) I, II e IV, apenas.
c) I, II, III e IV.
d) I e IV, apenas.
e) II, III e IV, apenas.



resposta:[A]

vestibular Fuvest-2002
tópico:História Geral

sub-grupo:Antiguidade Clássica - Roma
pergunta:A cidade e o Estado não surgiram na Grécia antiga. Mas a Pólis, entre os séculos VIII e III a.C., foi uma criação especificamente grega.
a) Indique as instituições básicas da Pólis.
b) Comente sua especificidade e sua importância histórica.



resposta: