Banco de dados de questões sobre Relações Históricas
questões de vestibulares
|

 

Questões Relações Históricas

REF. Pergunta/Resposta
origem:outros
tópico:
Geral

sub-grupo:Relações Históricas

pergunta:A conferência de Pequim sobre a Mulher concluiu que 70% dos 1,3 bilhões de pessoas, em estado de pobreza no mundo inteiro são mulheres e identificou que, na partilha do poder, as mulheres detêm apenas 11% dos assentos nos parlamentos e só 7% dos postos ministeriais, sendo apenas 7, dos 185 embaixadores acreditados perante a ONU, mulheres. Esses dados levaram à elaboração de uma carta pedindo às ONGS presentes o empenho em mudar a legislação eleitoral de seus países, obrigando as mulheres a participarem das eleições com:
a) 20% das vagas dos partidos.
b) 30% das vagas dos partidos.
c) 25% das vagas dos partidos.
d) 15% das vagas dos partidos.
e) 35% das vagas dos partidos.




resposta:[B]

origem:Ufsc
tópico:
Geral

sub-grupo:Relações Históricas

pergunta:A exploração agrícola, feita em Santa Catarina, tem como características a:
(01) pecuária extensiva.
(02) maioria de pequenas propriedades.
(04) monocultura de farinha.
(08) diversidade de produtos. Soma ( )




resposta:02 + 08 = 10

origem:
tópico:
Geral

sub-grupo:Relações Históricas

pergunta:No mês de julho de 1996, foram realizados os Jogos Olímpicos em Atlanta, nos Estados Unidos. Sobre a origem desses jogos é correto afirmar:
(01) os jogos olímpicos faziam parte de festejos sociais e políticos de cidades da Grécia antiga.
(02) durante a realização dos jogos olímpicos se estabelecia uma trégua entre as cidades em guerra.
(04) os jogos olímpicos eram desprestigiados pelas autoridades político-militares da Grécia antiga.
(08) os vencedores dos jogos eram festejados, premiados e tratados como heróis das suas cidades. (16) o termo Olimpíadas tem origem nos jogos quadrienais, realizados nas cidades gregas de Corinto e Delfos. Soma ( )




resposta:01 + 02 + 08 = 11

origem:
tópico:
Geral

sub-grupo:Relações Históricas

pergunta:"É bom lembrar: o que chamamos hoje de globalização era chamado, há cerca de um século atrás, de imperialismo. Este conduziu a rupturas sociais e políticas que disseminaram regimes despóticos e, mais cedo ou mais tarde, paralisaram as economias submetidas ao poder totalitário". (Alain Touraine. "Riscos do Pensamento Único", In: FOLHA DE SÃO PAULO. Caderno MAIS. 18 de Fev. 1996. p.7). Sobre o Imperialismo e a Globalização podemos afirmar:
(01) o imperialismo foi o movimento de expansão europeu no século XIX em direção aos mercados africano e asiático.
(02) a globalização econômica se caracteriza pela adoção de princípios liberais, tais como, abertura de mercado e Estado mínimo.
(04) a expansão imperialista visava principalmente a exploração de metais preciosos e de produtos tropicais.
(08) a globalização econômica coincide com o aprimoramento de tecnologias informatizadas aplicadas ao processo de trabalho. (16) a globalização econômica se fundamenta em ideologias racistas baseadas no darwinismo social e na superioridade da raça branca. Soma ( )




resposta:01 + 02 + 08 = 11

origem:
tópico:
Geral

sub-grupo:Relações Históricas

pergunta:Em relação ao período Republicano brasileiro iniciado em 1889, julgue os itens. ( ) A Revolução Constitucionalista de 1932 em São Paulo, embora não contasse com a adesão das oligarquias oposicionistas dos demais estados e fosse derrotada militarmente, influiu para que o Governo Provisório convocasse a Constituinte. ( ) A corrente integralista no Brasil organizou as classes populares em sindicatos independentes da intervenção estatal. ( ) A política desenvolvimentista realizada por Juscelino Kubitschek (1956/1961) modernizou uma parte do país deixando, porém, sérios problemas econômicos e sociais para governos seguintes, como a maior dependência em relação ao capital estrangeiro e altos índices de dívida externa, inflação e custo de vida.



resposta:V F V

origem:
tópico:
Geral

sub-grupo:Relações Históricas

pergunta:TEXTO I: "A base da mão-de-obra do antigo Egito eram os camponeses, maioria absoluta da população. Viviam em aldeias, pagavam impostos ao Estado (em certos casos, a um templo ou senhor que gozasse de imunidade fiscal) em forma de cereais, linho, gado e outros produtos, e também se prestavam a corvéias ou trabalhos forçados, a nível local (obras de irrigação) ou nas obras públicas". (CARDOSO, p. 39 - 40) TEXTO II: "Sem dúvida, porém, o principal tipo de trabalhador no Feudalismo eram os servos. Contudo, não é fácil acompanhar a passagem da escravidão para a servidão. Ela se deu lentamente, com variações regionais, mas sempre acompanhando o caráter cada vez mais agrário da sociedade ocidental. De fato, com a atrofia da economia mercantil era mais difícil recorrer-se à mão-de-obra escrava (caso em que o trabalhador é mercadoria) ou assalariada (caso em que a força de trabalho é mercadoria). Assim, apresentava-se como solução natural a mão-de-obra servil, isto é, produtores dependentes, sem liberdade de locomoção (de que goza um assalariado), mas que escapavam à arbitrariedade de um senhor (que atingia o escravo)". (FRANCO JR., p. 39) A análise dos textos acima, associada aos conhecimentos sobre Antigüidade e Idade Média, permite concluir:
(01) O texto I retrata as relações de trabalho e as relações sociais de produção preponderantes no antigo Egito, Grécia e Roma clássica, enquanto o texto II o faz em relação ao período medieval.
(02) A comparação entre os textos I e II demonstra que, tanto no antigo Egito quanto na Alta Idade Média, a organização político-administrativa fundamentava-se num Estado forte e unificado, controlador de toda a produção.
(04) A relação de trabalho descrita no texto II instalou-se na Europa, em decorrência da desagregação do Império Romano do Ocidente, da insegurança, da ruralização da economia e da retração do comércio.
(08) As relações de trabalho descritas nos textos I e II assentavam-se na propriedade da terra, principal meio de produção, e na agricultura, principal fonte de riqueza. (16) O texto II considera a servidão e a escravidão como relações de trabalho iguais, visto que ambas reduzem o trabalhador à dependência de um senhor que o explora. (32) A expansão do comércio, as experiências de colonização e a dominação, desenvolvidas pelos gregos e pelos romanos, possibilitaram a instalação de outras relações de trabalho diferentes da descrita no texto I. Soma ( )




resposta:04 + 08 + 32 = 44

origem:
tópico:
Geral

sub-grupo:Relações Históricas

pergunta:Em relação ao processo de industrialização no século XX, pode-se afirmar:
(01) Coréia do Sul, Taiwan, Hong-Kong e Cingapura, os "Tigres Asiáticos", industrializaram-se a partir da década de sessenta, num projeto do capitalismo internacional, com forte influência japonesa.
(02) Os baixos salários vigentes no Terceiro Mundo levaram as empresas multinacionais a investir na planificação de suas atividades, favorecendo o desenvolvimento da indústria internacional.
(04) Entre os países que utilizaram modelos planificados de industrialização, os que alcançaram maior êxito foram os que praticavam agricultura extensiva, a exemplo da Mongólia, Moçambique e Cuba.
(08) Durante as décadas de sessenta e setenta, a instabilidade política da América Latina, além de motivada pelas condições socioeconômicas dos seus países, relacionou-se com os arranjos do equilíbrio internacional, nesse período. (16) Apesar da política de "africanização" desenvolvida por Mobutu, o Zaire manteve sua economia submetida ao controle neocolonial de grupos financeiros europeus e norte-americanos. (32) A partir dos anos oitenta, a China ampliou suas atividades voltadas para economia de mercado e o comércio internacional, privilegiando o desenvolvimento conjunto da indústria pesada e da de bens de consumo. Soma ( )




resposta:02 + 08 + 16 + 32 = 58

origem:
tópico:
Geral

sub-grupo:Relações Históricas

pergunta:A atuação da Igreja Católica no mundo Ocidental possibilita afirmar:
(01) A importância assumida pela Igreja, na sociedade medieval, foi resultante de sua situação econômica privilegiada, da detenção do monopólio da cultura e de sua influência em assuntos temporais.
(02) O pensamento científico renascentista, ao privilegiar a análise crítica dos fatos, contribuiu para reforçar a visão teocêntrica do mundo, defendida pela Igreja.
(04) O caráter oficial do catolicismo no Brasil, legitimado pela Constituição de 1824, impedia a livre prática de outros credos religiosos e criava obstáculos para o exercício dos direitos civis dos cidadãos não-católicos.
(08) Foi considerável a influência da Igreja na colonização do Novo Mundo, já que estava diretamente vinculada aos interesses mercantis das metrópoles ibéricas. (16) No Brasil contemporâneo, o setor mais progressista da Igreja tem atuado na sociedade, através de trabalhos comunitários que pretendem a libertação do homem pelo seu próprio esforço, sem paternalismos. Soma ( )




resposta:01 + 02 + 04 + 08 + 16 = 31

origem:
tópico:
Geral

sub-grupo:Relações Históricas

pergunta:Com base no mapa a seguir, indique a proposição, ou proposições corretas.


(01) Na área I, ocorreu, durante o período regencial, importante movimento revolucionário de caráter popular. Sua produção econômica, entre os fins do século XIX e início do século XX, destinava-se às indústrias norte-americanas.
(02) A área II, cujo povoamento ocorreu durante o século XVIII, foi palco de importante movimento anticolonial. Nela desenvolveu-se uma atividade econômica que, mesmo tendo decaído, foi sempre necessária aos mercados internacionais.
(04) A área III, cuja produção agrícola, no século XVII, despertou a cobiça de povos estrangeiros, no século XX tem se destacado pela produção de combustível alternativo para os transportes.
(08) A produção da área IV foi estimulada, na segunda metade do século XVIII, para fornecer importante matéria-prima para a industrialização que se instalava na Inglaterra. (16) Na área V desenvolveu-se, no século XIX, um produto agrícola destinado basicamente aos mercados norte-americanos, o qual permitiu uma acumulação de capital, vindo a contribuir, no século XX, para o investimento no incipiente setor industrial brasileiro. Soma ( )



resposta:01 + 08 = 09

origem:
tópico:
Geral

sub-grupo:Relações Históricas

pergunta:"É exclusivamente na minha pessoa que reside o poder soberano... é só de mim que os meus tribunais recebem a sua existência e a sua autoridade; a plenitude dessa autoridade, que eles não exercem senão em meu nome, permanece sempre em mim, e o seu uso não pode nunca ser voltado contra mim; é a mim unicamente que pertence o poder legislativo sem dependência e sem partilha... a ordem pública inteira emana de mim, e os direitos e interesses da Nação, de que se ousa fazer um corpo separado do Monarca, estão necessariamente unidos com os meus e repousam unicamente nas minhas mãos." (Apud MELLO, p.61) A partir da análise do texto acima, é correto afirmar:
(01) O texto expressa a concepção de autoridade e soberania do rei, na época do Antigo Regime.
(02) O conceito de soberania expresso no texto foi criticado por Montesquieu, ao defender a divisão entre os Poderes do Estado de forma harmônica e equilibrada, dando ao Executivo o poder de vetar as decisões do Legislativo e a este, o poder de declarar o "impeachment" do Executivo.
(04) A instalação do Estado caracterizado no texto anterior tornou-se possível a partir da sua aceitação pela nobreza e do apoio da burguesia, interessada em adquirir vantagens econômicas com a adoção da política mercantilista.
(08) O conflito político que marcou o Primeiro Reinado, no Brasil, decorreu da contradição entre o comportamento absolutista de D. Pedro I e os princípios defendidos pelo grupo dos políticos liberais. (16) A primeira Constituição brasileira,cujos princípios se opõem aos referidos no texto, foi aceita sem contestações por todas as províncias do país. (32) A plenitude da autoridade do soberano, referida no texto, constitui-se característica das monarquias européias, até o final do século XIX. Soma ( )




resposta:01 + 02 + 04 + 08 + 32 = 47

origem:
tópico:
Geral

sub-grupo:Relações Históricas

pergunta:"As palavras LIBERALISMO e DEMOCRACIA não eram, pelo menos originariamente, sinônimas. A democracia e os democratas possuíam uma conotação popular que o liberalismo não tinha." (MELLO, p.88) A partir dessa afirmação, pode-se concluir:
(01) A distinção entre liberalismo e democracia, mencionada no texto, fundamenta-se no fato de que a democracia implica em soberania popular, enquanto o liberalismo preocupa-se com um aspecto da soberania popular: as liberdades individuais.
(02) Na Antigüidade, a "conotação popular" referida no texto aplica-se à experiência democrática vivida em Atenas.
(04) Na Idade Média, a experiência democrática exercitou-se a partir do fortalecimento da vida urbana.
(08) A presença de idéias liberais, na França do século XVIII, teve, como conseqüências práticas, a instalação de assembléias constituintes e a elaboração de constituições limitadoras do poder absoluto do rei. (16) A declaração de independência das Colônias Inglesas da América do Norte contém principios responsáveis pelo fortalecimento da política mercantilista. (32) Os ideais democráticos foram defendidos, no Brasil da primeira metade do século XX, pelas oligarquias que dirigiam as políticas estaduais. (64) No período entre guerras, as tensões existentes entre governos, democráticos e totalitários constituíram-se num dos fatores responsáveis pela eclosão da Segunda Guerra Mundial. Soma ( )




resposta:01 + 04 + 08 + 64 = 77

origem:
tópico:
Geral

sub-grupo:Relações Históricas

pergunta:"Os efeitos da industrialização, agravados pelo impulso demográfico que multiplica as bocas que é preciso alimentar e os braços que é preciso empregar, pesam sobre as estruturas tradicionais da sociedade." (Jacques Neré apud SILVA, p.110) Relacione o texto anterior ao processo contestatório do movimento operário e selecione a afirmação, ou as afirmações verdadeiras.
(01) Os "efeitos da industrialização" distribuíram-se nas sociedades industriais de forma equilibrada, contribuindo para a elevação do nível de saúde, alimentação e habitação de todas as classes sociais.
(02) O movimento cartista, ocorrido na lnglaterra do século XIX, expressa a presença de reivindicações políticas do operariado, no sentido de alcançar a participação no governo do país.
(04) As "estruturas tradicionais da sociedade", referidas no texto, foram abaladas porque a indústria exigia consumo; o consumo exigia salários; os salários eram baixos; e o operariado pressionava a burguesia em busca de soluções para as suas precárias condições de vida.
(08) O problema das "bocas que é preciso alimentar" e "braços que é preciso empregar" foi tratado pelo socialismo científico e pelo socialismo cristão de forma idêntica, pois os três reconheciam a predominância das questões econômicas nas relações sociais. (16) Os efeitos da industrialização, no Brasil do início do século XIX, foram a exploração, o desamparo e a pobreza da classe operária, a qual passou a se organizar e reivindicar melhoria de condições de vida, orientada por líderes operários anarquistas e socialistas. (32) O Partido Comunista Brasileiro, fundado em 1922, contou inicialmente com o apoio da classe média, dos operários e dos tenentes; posteriormente, foi reconhecido e legalizado pelo governo Vargas. Soma ( )




resposta:04