Banco de dados de questões sobre Relações Históricas
questões de vestibulares
|

 

Questões Relações Históricas

REF. Pergunta/Resposta
origem:Ufu
tópico:
Geral

sub-grupo:Relações Históricas

pergunta:Interprete as imagens a seguir.

A fotografia e a charge focalizam, respectivamente, a Guerra do Vietnã e a recente invasão e ocupação do Iraque por tropas internacionais, lideradas pelos Estados Unidos. Compare as duas imagens e analise a política externa dos Estados Unidos nestes dois momentos históricos.



resposta:

origem:Ufv
tópico:
Geral

sub-grupo:Relações Históricas

pergunta:Nos últimos anos, têm sido propostas no Brasil algumas políticas reparadoras das desigualdades provocadas pela escravidão. Isso não significa que os africanos e afro-descendentes foram passivos diante da violência que lhes foi imposta desde a sua chegada à América. Enumere a segunda coluna de acordo com a primeira, fazendo a associação CORRETA entre pessoas e processos relacionados à luta dos afro-descendentes contra a escravidão no Brasil. 1 - Revolta dos Malês 2 - Luís Gama 3 - Mocambo 4 - Conjuração Baiana 5 - Dom Oba ( ) Ajuntamento de escravos fugidos, aos quais se associavam, muitas vezes, foragidos da justiça, índios e desertores, que produziam para o seu sustento e até para a comercialização, ou realizavam saques em fazendas, estradas e vilas próximas. ( ) Filho de uma africana livre e de um membro da elite baiana, que o vendeu como escravo; mais tarde, obteve a alforria e formou-se em Direito, participando da campanha abolicionista. ( ) Ocorrida na Bahia, em 1798, é considerada um dos primeiros movimentos de caráter social no Brasil, devido à participação de escravos, libertos e brancos pobres. ( ) Filho de africanos forros, participou da Guerra do Paraguai e do movimento abolicionista, sendo reverenciado pelos escravos e libertos como descendente de um soberano do Império Oyo. ( ) Ocorrida na cidade de Salvador, em 1835, de grande repercussão no país e no exterior, foi liderada por africanos muçulmanos, que lutavam contra as desigualdades étnico-raciais e sociais. A seqüência CORRETA é:
a) 4, 2, 1, 5, 3.
b) 1, 5, 4, 2, 3.
c) 3, 2, 4, 5, 1.
d) 3, 5, 4, 2, 1.
e) 1, 2, 3, 5, 4.




resposta:[C]

origem:Unicamp
tópico:
Geral

sub-grupo:Relações Históricas

pergunta:A capacidade do rádio de falar simultaneamente a incontáveis milhões, cada um deles sentindo-se abordado como indivíduo, transformava-o numa ferramenta poderosa de informação de massa, de propaganda política e publicidade. Nos Estados Unidos, por exemplo, o presidente Roosevelt tinha um programa de rádio conhecido como "Conversa ao Pé da Lareira". Muito daquilo que o rádio iniciou tornou-se parte da vida diária - o comentário esportivo, o noticiário, o programa de entrevistas com celebridades. O rádio trazia o mundo para a sala. Um meio desconhecido ao fim da Primeira Guerra estava, em 1929, presente em 10 milhões de casas nos Estados Unidos, chegando a 27 milhões em 1939. (Adaptado de Eric Hobsbawn, "A Era dos Extremos". São Paulo: Companhia das Letras, 1995, p. 194-5).
a) Identifique dois usos do rádio mencionados no texto.
b) Caracterize a situação dos Estados Unidos nas décadas de 1930 e 1940 e relacione-a ao crescimento da importância do rádio.




resposta:

origem:Puc
tópico:
Geral

sub-grupo:Relações Históricas

pergunta:O período pós-Segunda Guerra Mundial até os anos 1970, foi marcado por uma série de transformações socioeconômicas e políticas na Europa Ocidental, dentre as quais, o fortalecimento da chamada sociedade de bem-estar social, que teve intrínsecas relações com
a) a postura isolacionista dos europeus em relação à política instaurada pelas duas superpotências mundiais durante a Guerra Fria.
b) o processo de privatizações e de desmantelamento do Estado realizado sob inspiração dos ideólogos do liberalismo econômico.
c) as concessões do Estado às organizações de trabalhadores em razão, dentre outras, do temor à proliferação dos ideais socialistas.
d) a vitória do Estado neoliberal, que eliminou grande parte dos direitos sociais e políticos conquistados pelas organizações sindicais.
e) o intenso intercâmbio comercial realizado com países do Leste Europeu visando sobretudo sua recuperação econômica.




resposta:[C]

origem:Puc
tópico:
Geral

sub-grupo:Relações Históricas

pergunta:Observe o mapa representado a seguir. A posição do Japão no mundo

(Adaptado de Danielle e Serge Ceruti. "Histoire - Géographie". Paris: Hachette, 1998. p. 236) A história do Japão apresenta peculiaridades entre o fim do século XIX e o fim da Guerra Fria. Identifique um fato histórico relacionado a esse contexto histórico.
a) Um dos aspectos que facilitava a ação imperialista dos japoneses na China era o fato de o Japão ser governado por democratas, encontrando pouca resistência dos chineses que defendiam o socialismo.
b) Os métodos de colonização japonesa sobre a Ásia Continental diferiam radicalmente dos utilizados pelos países europeus e pelos EUA, já que predominava o respeito à diversidade racial e cultural nas áreas dominadas.
c) A política colonialista japonesa visava exclusivamente a obtenção de áreas estratégicas no continente asiático para garantir a exportação e a importação de seus produtos agrícolas.
d) Logo após a Segunda Guerra Mundial, visando barrar o expansionismo japonês, os Estados Unidos da América estabeleceram uma ocupação unilateral no Japão, intervindo inclusive na elaboração de sua Constituição.
e) Durante a Segunda Guerra Mundial, o Japão preferiu colocar-se ao lado dos países imperialistas que tinham como objetivo central desarmar os países do Eixo e impor uma política colonial sobre a África.



resposta:[D]

origem:Puc
tópico:
Geral

sub-grupo:Relações Históricas

pergunta:As duras condições de vida enfrentadas pelos trabalhadores nas cidades industriais no século XIX contribuíram para importantes transformações sociais, algumas das quais sentidas no Brasil somente a partir da década de 1960, como, por exemplo,
a) a organização dos trabalhadores em sindicatos.
b) a queda acentuada nas taxas de natalidade.
c) o esvaziamento dos grandes centros urbanos.
d) a universalização da formação universitária.
e) a proibição do trabalho infantil.




resposta:[B]

origem:Unifesp
tópico:
Geral

sub-grupo:Relações Históricas

pergunta:A Constituição de 1988 dotou o governo do poder de legislar por meio de Medidas Provisórias. Desde então, todos os presidentes, inclusive o atual, têm feito extenso uso dessa atribuição, seja para assuntos urgentes ou importantes, seja, até mesmo, para tocar o dia-a-dia da administração. A isso o Congresso tem, em geral, reagido com
a) independência, estando mais preocupado com as disputas internas.
b) docilidade, evidenciando falhas no seu funcionamento.
c) indiferença, demonstrando má vontade em colaborar com o executivo.
d) oportunismo, possibilitando ao judiciário exorbitar em suas atribuições.
e) sagacidade, escondendo sua debilidade estrutural face aos outros poderes.




resposta:[B]

origem:Ufscar
tópico:
Geral

sub-grupo:Relações Históricas

pergunta:Uma peça de grande importância para o teatro brasileiro é "Eles não usam black-tie", escrita por Gianfrancesco Guarnieri em 1955, e montada pela primeira vez em 1958 pelo Teatro de Arena de São Paulo. É correto afirmar que a importância da peça deve-se ao fato de
a) inaugurar o Teatro de Arena como espaço de mobilização contra o poder instituído.
b) salientar o papel da burguesia urbana no desenvolvimento econômico nacional.
c) ter ressaltado uma dramaturgia de cunho social, que punha em cena a classe operária.
d) mostrar a decadência da aristocracia rural diante do desenvolvimento social nas cidades.
e) incorporar uma estética norte-americana na dramaturgia do teatro brasileiro.




resposta:[C]

origem:Uel
tópico:
Geral

sub-grupo:Relações Históricas

pergunta:A ciência e a cultura são processos históricos que caminham juntos. A cultura escolar no mundo ocidental apresenta um conjunto de formalidades no processo de transmissão do saber, em que os alunos adquirem habilidades e competências necessárias à formação, tanto profissional quanto cultural. Ou seja, a escolarização é fundamental para se ter acesso à ciência e à cultura. Assim, uma política de ensino associa-se a uma política cultural forte. O objetivo é transformar crianças e jovens em cidadãos e futuros trabalhadores competentes e socializados em conformidade com um projeto nacional, seja ele democrático ou imposto por uma minoria. Enfim, ao pretender a unificação de uma nação, a escola tem papel determinante em torno de uma cultura que é produzida por ela, independemente das diversidades sociais, culturais e religiosas. (Adaptado de: WARNIER, Jean-Pierre. "A mundialização da cultura". Bauru: EDUSC, 2000. p. 103-104.) Com base no texto e nos conhecimentos sobre as relações entre ciência e cultura no Ocidente, é correto afirmar:
a) A ciência ocidental é praticada de diferentes modos, condicionada pelas determinações de um projeto nacional, seja ele democrático ou autoritário.
b) A escola para crianças e jovens é incapaz de produzir ciência, pois a cultura escolar no Ocidente está desvinculada do princípio do conhecimento científico.
c) A ciência ocidental tem pouca vocação para a universalidade, uma vez que as práticas científicas, métodos e experiências definem-se por suas particularidades.
d) A ciência e a cultura têm funções diferentes e específicas na formação do indivíduo-cidadão. Por essa razão, elas se excluem no processo da formação escolar nos sistemas de ensino no Ocidente.
e) As nações modernas desenvolveram o campo da ciência, da educação e da cultura para poder produzir conhecimentos, visando desenvolver habilidades e competências.




resposta:[E]

origem:Uel
tópico:
Geral

sub-grupo:Relações Históricas

pergunta:"[...] É certo que nem mesmo as guerras, e muito menos as revoluções, são sempre inteiramente marcadas pela violência. Onde quer que a violência domine de forma absoluta, como, por exemplo, nos campos de concentração dos regimes totalitários, não apenas as leis [...] mas tudo e todos devem permanecer em silêncio. É em virtude desse silêncio que a violência é um fenômeno marginal no campo político, pois o homem, na medida em que é um ser político, está dotado do poder da fala [...]" (ARENDT, Hannah. "Da Revolução". Brasília: UNB, 1988. p.15.) Com base no texto sobre o tema violência e revolução, é correto afirmar:
a) A violência em muitos casos se explica pela ausência da ação política, que é uma forma de equacionar problemas e conflitos nas relações de poder.
b) Diante da violência absoluta, tudo se cala: os homens, a política e as instituições, menos as leis.
c) As guerras e as revoluções são fenômenos políticos essencialmente marcados por violência.
d) O conceito de política no texto ilustra bem a idéia de que poder e violência não se separam, sendo, por isso, fatos intrínsecos.
e) Para a autora, a violência está impregnada de modo irreversível no campo político.




resposta:[A]

origem:Uel
tópico:
Geral

sub-grupo:Relações Históricas

pergunta:Analise a figura a seguir.

Com base na fotografia e nos conhecimentos sobre as transformações sociais ocorridas nos países ocidentais a partir da década de 1950, é correto afirmar:
a) Os meios de comunicação de massa, como a televisão, reforçaram a convivência e o lazer dos diferentes grupos sociais nos espaços públicos.
b) O modelo da família nuclear ocidental clássica, o casal casado com filhos, fortaleceu-se com a revolução provocada pela introdução da tecnologia doméstica, que determinou uma convivência harmoniosa entre os seus membros.
c) A aquisição de eletrodomésticos, até mesmo pelas famílias mais pobres, reforçou a dominação masculina sobre a mulher no espaço doméstico, tornando-a um apêndice do marido e da casa.
d) O espaço doméstico e, conseqüentemente, a sociabilidade familiar foram alterados em razão da introdução dos aparelhos eletroeletrônicos nos lares, tais como televisão e geladeira.
e) A cultura consumista e individualista associada à introdução de aparelhos tecnológicos domésticos foram determinantes para a estabilização das relações entre os sexos e gerações.



resposta:[D]

origem:Uel
tópico:
Geral

sub-grupo:Relações Históricas

pergunta:Leia o texto a seguir. A educação é um processo que se alinha com as transformações da vida material das nações, como ocorreu com a Inglaterra, a partir da Revolução de 1640; com a Alemanha em 1870; e com os franceses que, após 150 anos da primeira revolução inglesa (1640), seguem trajetórias históricas semelhantes. Esses países implantaram a universalização do ensino e a secularização do conhecimento científico, multiplicando os valores da cidadania. A Revolução de 1789 lançou as bases do mundo contemporâneo através de mudanças estruturais na produção capitalista no campo dos diferentes saberes, da cultura e da educação, agora estendidas a todas as crianças e jovens. É ingenuidade supor que educação, cultura e ciência acontecem por simples coincidência junto aos processos econômicos, políticos e sociais dessas nações. Também, não se pode ver esse fenômeno apenas como uma causalidade do processo de expansão do capitalismo. Na verdade, a universalização do ensino, a expansão da cultura e da ciência foram estratégias implementadas por interesses políticos, econômicos e militares. Em suma, foi uma revolução para superar os obstáculos e a antiga ordem que mantinham a sociedade prisioneira, com uma existência fechada e quase imóvel. (Adaptado de: RIBEIRO, Sergio Costa. Construir o saber. Revista "Veja". São Paulo, ed. especial 25 anos, p. 207-217, 1993.) Com base nos exemplos do texto sobre as revoluções educacionais e culturais ocorridas em outros países, considere as seguintes afirmativas para o caso brasileiro. I. O Brasil precisa fazer sua revolução educacional, pois, apesar de já ter rompido com o modelo educacional religioso de sua origem colonial portuguesa e de ter promovido a universalização do ensino, ainda falta proporcionar um maior acesso às conquistas culturais e científicas. II. Com a chegada dos Jesuítas, a educação no Brasil direcionou-se à preparação da população para desenvolver habilidades e competências no campo da cultura, educação e ciência. III. Nos dias atuais, a sobrevivência econômica do Brasil está associada à competência da mão-de-obra. Assim, a educação fundamental e média, principalmente o domínio do idioma, da matemática e das ciências, é considerado condição essencial para o desenvolvimento econômico e social. IV. Na década de 1950, o Brasil passou por um acelerado processo de substituição de importações. Para isso, foi necessária uma revolução no campo da educação de massas. Estão corretas apenas as afirmativas:
a) I e II.
b) I e III.
c) III e IV.
d) I, II e IV.
e) II, III e IV.




resposta:[B]