Banco de dados de questões sobre Repúlblica Oligárquica
questões de vestibulares
|

 

Questões Repúlblica Oligárquica

REF. Pergunta/Resposta
origem:
tópico:
Brasil

sub-grupo:Repúlblica Oligárquica

pergunta:Observe esta charge:

(FONTE: LEMOS, Renato. Uma história do Brasil através da caricatura. Rio de Janeiro: Bom Texto/Letras & Expressões, 2001. p.34.) Nessa charge, faz-se referência à
a) REAÇÃO REPUBLICANA, conflito entre as oligarquias mineira e paulista e os coronéis dos estados do Sul e do Nordeste.
b) ALIANÇA LIBERAL, formada pelos estados de Minas Gerais, São Paulo e Rio Grande do Sul no contexto da crise da República Velha.
c) CAMPANHA CIVILISTA, articulada por Rui Barbosa com o objetivo de dominar os executivos estaduais.
d) POLÍTICA DO CAFÉ COM LEITE, caracterizada pela alternância de políticos mineiros e paulistas na Presidência da República.



resposta:[D]

origem:Fuvest
tópico:
Brasil

sub-grupo:Repúlblica Oligárquica

pergunta:"Domesticada politicamente, reduzido seu peso político pela consolidação do sistema oligárquico, à cidade pôde ser dado o papel de cartão postal da República. Entrou-se cheio no espírito francês da belle époque, que teve seu auge na primeira década do século [...]. Mais que nunca, o mundo literário voltou-se para Paris, os poetas sonhavam viver em Paris e, sobretudo, morrer em Paris. Com poucas exceções, como o mulato Lima Barreto e o caboclo Euclides da Cunha, os literatos se dedicaram a produzir para o sorriso da elite carioca, com as antenas estéticas voltadas para a Europa". (José Murilo de Carvalho, "Os bestializados".) Levando em conta o texto:
a) Caracterize o significado da Capital Federal (RJ) nas primeiras décadas da República.
b) Por que Lima Barreto e Euclides da Cunha foram considerados exceções pelo autor?




resposta:

origem:
tópico:
Brasil

sub-grupo:Repúlblica Oligárquica

pergunta:"Na manhã do dia seis Canudos foi destruída Com bombardeios e incêndios Não ficou nada com vida Dizem que o Conselheiro Tinha morrido primeiro Na Belo Monte querida" (FRANÇA, Antônio Queiroz de e RINARÉ, Rouxinol do. "Antonio Conselheiro e a Guerra de Canudos." Fortaleza, Tupynanquim, 2002, p 32.) Em relação aos movimentos como o de Canudos é correto afirmar que:
a) foram movimentos que se limitaram às regiões Norte e Nordeste do Brasil, marcadas pela presença dos latifúndios.
b) foram movimentos sem grande repercussão, visto que se situavam no campo e a maior parte dos trabalhadores do país encontrava-se nas cidades.
c) no campo o domínio dos coronéis era absoluto, e esses movimentos sociais tiveram que se disfarçar como um movimento de conteúdo religioso, para evitar a repressão.
d) foram movimentos nos quais se combinavam conteúdos religioso e social, pois questionavam o poder das autoridades civis e religiosas.
e) foram movimentos de conteúdo exclusivamente religioso, marcados pelo fanatismo, reprimidos por Pedro II e pelos republicanos que se esforçavam para construir um país civilizado.




resposta:[D]

origem:Fuvest
tópico:
Brasil

sub-grupo:Repúlblica Oligárquica

pergunta:"Não é por acaso que as autoridades brasileiras recebem o aplauso unânime das autoridades internacionais das grandes potências, pela energia implacável e eficaz de sua política saneadora [...]. O mesmo se dá com a repressão dos movimentos populares de Canudos e do Contestado, que no contexto rural [...] significavam praticamente o mesmo que a Revolta da Vacina no contexto urbano". (Nicolau Sevcenko. "A revolta da vacina".) De acordo com o texto, a Revolta da Vacina, o movimento de Canudos e o do Contestado foram vistos internacionalmente como
a) provocados pelo êxodo maciço de populações saídas do campo rumo às cidades logo após a abolição.
b) retrógrados, pois dificultavam a modernização do país.
c) decorrentes da política sanitarista de Oswaldo Cruz.
d) indícios de que a escravidão e o império chegavam ao fim para dar lugar ao trabalho livre e à república.
e) conservadores, porque ameaçavam o avanço do capital norte-americano no Brasil.




resposta:[B]

origem:Unifesp
tópico:
Brasil

sub-grupo:Repúlblica Oligárquica

pergunta:Alfredo Bosi, um dos maiores críticos da literatura brasileira, indaga: "Obras como Paulicéia Desvairada e Memórias Sentimentais de João Miramar, já formalmente modernas, não poderiam ter sido escritas sem a abertura dos seus autores ao que se estava fazendo na França e, via França, na Itália futurista, na Alemanha expressionista, na Rússia revolucionária e cubo-futurista?" Em seguida, o autor responde: Parece que não. A ponderação do autor, com relação ao movimento modernista brasileiro dos anos vinte do século passado,
a) mostra a influência das vanguardas européias no seu desenvolvimento.
b) defende que sua literatura não estava aberta às influências européias.
c) lamenta o fato de ele não ter sofrido influência das vanguardas francesas.
d) sugere que, ao se deixar influenciar pela Europa, ele foi pouco criativo.
e) elogia indiretamente a ausência nele de influências inglesas e ibéricas.




resposta:[A]

origem:
tópico:
Brasil

sub-grupo:Repúlblica Oligárquica

pergunta:Em 2003, fará um século que, sob a direção de Pereira Passos, uma grande reforma urbana teve início na cidade do Rio de Janeiro. As charges, com seus respectivos textos, indicam aspectos marcantes dessas reformas.

Figura I "O inquilino: - Mas, então, eu pago-lhe o aluguel pontualmente e o senhor consente que me ponham os troços na rua?! O senhorio: - Meu amigo, tenha paciência: São cousas da Prefeitura! Trate de ver outra casa... O inquilino: - Aonde? Pois o senhor não vê que não há? Que só há palácios de mármore e granito? Igrejinhas para música e pagodes e o raio que os parta? O senhorio: - Que quer que lhe faça! O governo quer embasbacar a estranja, mostrando-lhe uma taboleta supimpa! O inquilino: - Taboleta de Casa de Orates, de Hospício de Malucos! Estas cousas nunca se fazem assim! Primeiro acomodam-se os pobres! Aqui, dá-se-lhes um pontapé! Muito bonito, isto, hein? O senhorio: - Que quer que lhe faça?" Figura II O médico: - Esta injeçãozinha é precisa para poder vestir a sua toilette nova. (Adaptado de BRENNA, Giovanna Rosso Del (org.). "O Rio de Janeiro de Pereira Passos". Rio de Janeiro: Index, 1985.) Analisando as charges, aponte um objetivo da Reforma Pereira Passos e uma das conseqüências dessa reforma para as camadas populares.



resposta:

origem:
tópico:
Brasil

sub-grupo:Repúlblica Oligárquica

pergunta:

(http://www.geocities.com/artemoderna) Nem tudo foram flores no modernismo brasileiro. A Semana de Arte Moderna, ocorrida em 1922, no Teatro Municipal de São Paulo, mostrou a inquietude de um grupo de intelectuais diante do "atraso" brasileiro. A partir desta interpretação do Modernismo, explique o significado da Semana de 22 para o processo de modernização brasileiro e aponte um de seus efeitos.



resposta:

origem:
tópico:
Brasil

sub-grupo:Repúlblica Oligárquica

pergunta:Se de meus ensinamentos colherdes algum fruto, descansarei satisfeito de haver cumprido a minha missão. Entre esses ensinamentos, avulta o do patriotismo. Quero que consagreis sempre ilimitado amor à região onde nascestes, servindo-a com dedicação absoluta, destinando- lhe o melhor da vossa inteligência, os primores do vosso sentimento, o mais fecundo da vossa atividade, - dispostos a quaisquer sacrifícios por ela, inclusive o da vida. (...) Que a vossa geração exceda a minha e as precedentes, senão em semelhante amor, ao menos nas ocasiões de o comprovar. Quando disserdes: "Somos brasileiros!" levantai a cabeça, transbordantes de nobre ufania. Convencei-vos de que deveis agradecer quotidianamente a Deus o haver Ele vos outorgado por berço o Brasil. (CELSO, Affonso (1900). "Porque me ufano do meu País". Rio de Janeiro: Briguiet, 1943.) Um chefe, um povo, uma nação: um Estado nacional e popular, isto é, um Estado em que o povo reconhece o seu Estado, um Estado em que a Nação identifica o instrumento da sua unidade e da sua soberania. Ai está o Novo Estado Brasileiro. Um Estado que é isto não é uma simples mecânica de poder. É também uma alma ou um espírito, uma atmosfera, uma ambiência, um clima. (...) (...) somos todos fundadores [da Nação]. Fundar é dedicar o pensamento, a vontade e o coração (...) Não haveria pátria, família, igreja, se não renovasse, pelo pensamento ou pelo espírito, o ato de sua fundação (...). (Francisco Campos - Discurso proferido em 10 de maio de 1938.) (Adaptado de CAMPOS, Francisco. "O Estado Nacional". Rio de Janeiro: José Olympio, 1940.) A partir dos textos de Affonso Celso - no período de consolidação da República oligárquica - e de Francisco de Campos - produzido durante o Estado Novo, diferencie os conceitos de "nação brasileira" de cada um dos autores.



resposta:

origem:
tópico:
Brasil

sub-grupo:Repúlblica Oligárquica

pergunta:"Conheci ali o doutor Xavier de Almeida, figura respeitável, um coronel formado em direito, ex-Presidente do Estado, vivendo da saudade do passado, e sob o impacto, que o tempo amainou mas não destruiu, da rasteira que o Senador Totó Caiado lhe havia dado na política." (ROSA, Joaquim. "Por esse Goiás afora". Goiânia: Cultura Goiana, 1974. p. 61.) O trecho acima do memorialista Joaquim Rosa relata tanto sua passagem pela cidade de Morrinhos, em 1925, quanto os conflitos políticos em Goiás na época da revolução de 1909. Assim, o coronelismo na Primeira República (1889- 1930) foi um fenômeno político brasileiro que envolveu proprietários rurais cujo poder local apoiava-se no clientelismo. Com base no exposto, julgue os itens abaixo: ( ) Um exemplo típico do poder local dos "coronéis do sertão" localizou-se no interior da região Nordeste, em torno do rio São Francisco, onde eles exerceram seu poder por intermédio de bandos armados - os jagunços. ( ) José Leopoldo de Bulhões Jardim, chefe político goiano, ministro da Fazenda por duas vezes e senador federal até 1918, foi acusado pelos grupos de oposição de impedir o progresso de Goiás na questão da via férrea. ( ) O governador Xavier de Almeida (1901-1905) implantou um sistema de arrecadação de rendas que beneficiou os pecuaristas exportadores de gado, o que resultou num apoio político a seu governo por parte dos coronéis interioranos ligados a essa atividade econômica. ( ) Em Goiás, a oligarquia sediada na capital controlou a política e a administração estaduais, representou o Estado no plano nacional, reconheceu e garantiu o poder das chefias locais, como foi o caso dos coronéis de Morrinhos e Porto Nacional.



resposta:V V F V

origem:
tópico:
Brasil

sub-grupo:Repúlblica Oligárquica

pergunta:O período histórico da Primeira República (1889-1930) foi marcado pelo federalismo, que favoreceu os grandes Estados. Nesse contexto, São Paulo e Minas Gerais controlavam o poder federal. Inúmeros movimentos resistiram ao domínio político dessas oligarquias. Com base no exposto, julgue os itens abaixo: ( ) A classe média, organizada em sindicatos sob influência anarquista, foi responsável pelos levantes de 1922, contra o governo de Artur Bernardes. ( ) As revoltas tenentistas estavam relacionadas com o descontentamento dos segmentos médios urbanos, mas expressavam, sobretudo, a mobilização dos jovens oficiais militares contra as práticas políticas oligárquicas. ( ) A Semana da Arte Moderna, em 1922, defendeu uma nova estética nacional e teceu críticas à ordem social e política vigente no país. ( ) A Revolução de 1930 foi liderada pelo movimento operário brasileiro apoiado pela Internacional Comunista, contra a eleição de Getúlio Vargas.



resposta:F V V F

origem:Fatec
tópico:
Brasil

sub-grupo:Repúlblica Oligárquica

pergunta:Assinale a alternativa que caracteriza a política econômica de Campos Sales (1898 - 1902).
a) Favorável às oligarquias rurais; apoio das potências internacionais; funding-loan.
b) Favorável às oligarquias rurais; crítica das potências internacionais; funding-loan.
c) Favorável às camadas médias urbanas; apoio das potências internacionais; emissão maior de moeda.
d) Favorável às oligarquias rurais e urbanas; crítica dos banqueiros internacionais; emissão de maior quantidade de moedas para abastecer o mercado interno.
e) Favorável às oligarquias rurais e urbanas; apoio das potências internacionais; emissão de maior quantidade de moeda para sustentar o funding-loan.




resposta:[A]

origem:Fgv
tópico:
Brasil

sub-grupo:Repúlblica Oligárquica

pergunta:A cidade é um monstro onde as epidemias se albergam dançando "sabats" magníficos, aldeia melancólica de prédios velhos e alçapados, a descascar pelos rebocos, vielas sórdidas cheirando mal." ("Nosso Século". São Paulo: Abril Cultural/Círculo do Livro,1985, v. 1, p. 37.) Era dessa forma que o jornalista Luiz Edmundo descrevia o Rio de Janeiro no começo do século XX. De fato, em 1904 eclodia na cidade a chamada Revolta da Vacina. Essa rebelião popular foi provocada:
a) pelo profundo descontentamento com a epidemia de dengue que afligia a cidade.
b) pela decisão do governo de limitar a importação de vacinas contra a febre amarela.
c) pela recusa do governo de promover a vacinação contra a peste bubônica.
d) pelo cancelamento da vacinação contra a paralisia infantil.
e) pelo decreto que tornava obrigatória a vacinação contra a varíola.




resposta:[E]