Banco de dados de questões do vestibular Ufba-1995 - perguntas e respostas comentadas
questões de vestibulares
|

 

Questões Ufba-1995

REF. Pergunta/Resposta
origem:
tópico:
historia-Brasil

sub-grupo:Revolução de 64 - Ditadura Militar

pergunta:A crítica subjacente na charge a seguir remete às seguintes conjunturas históricas:


(01) Legislação autoritária e imprensa amordaçada compuseram a conjuntura política do Brasil tricampeão, enquanto a luta pela cidadania ganha espaço no Brasil tetracampeão.
(02) Crescimento econômico e reajuste salarial demonstram que, tanto no Brasil tricampeão quanto no tetracampeão, a renda nacional é equitativamente distribuída.
(04) Elevados níveis de pobreza, no Brasil do tricampeonato, persistem no Brasil do tetracampeonato, provocando a multiplicação das "doenças da miséria", como a malária e a cólera.
(08) Repressão armada e tortura de presos políticos marcaram o Brasil tricampeão, enquanto crises de governabilidade e escândalos políticos estão presentes no Brasil tetracampeão. (16) Soluções emergenciais, algumas de caráter assistencial, como a Campanha contra a Fome, procuram, no Brasil tetracampeão, combater a situação de "apartheid" social, já grave no Brasil tricampeão. (32) Pluripartidarismo e eleições diretas para preenchimento de todos os cargos eletivos caracterizam tanto o Brasil do tricampeonato quanto o Brasil do tetracampeonato. Soma ( )


resposta:
01 + 04 + 08 + 16 = 29

origem:
tópico:
Historia

sub-grupo:Reforma Religiosa

pergunta:"...comparar a Reforma com uma ponte que conduz não só de períodos escolásticos até ao nosso mundo do livre pensamento, mas, também, em direção oposta, adentro da Idade Média - talvez ainda mais além, sob a forma de uma transmissão cristã-católica, preservada do cisma, de um alegre amor à Cultura." (MANN, p. 13) Associando seus conhecimentos à análise do texto anterior, conclui-se que a Reforma:
(01) significou a reafirmação doutrinária e a reorganização institucional da Igreja de Roma.
(02) buscou resgatar as doutrinas teológico-filosóficas predominantes na Idade Média, caracterizadas pelos conflitos entre a fé e a razão.
(04) constituiu-se um renascimento religioso, por se contextualizar no processo geral de mudanças da Idade Média para a Idade Moderna.
(08) constituiu-se um marco cultural, vez que nos remete da Idade Média à Modernidade e, em sentido oposto, ao Mundo Antigo. (16) procurou recuperar o contato com as origens do pensamento cristão, impregnadas de simplicidade, de pureza e de amor à cultura. (32) caracterizou-se por um profundo revigoramento da espiritualidade católica e pela valorização da vida voltada para as coisas do espírito. (64) representou o fim da supremacia eclesiástica na Europa e o surgimento de diversas Igrejas reformadas, denominadas genericamente de protestantes. Soma ( )



resposta:
02 + 04 + 08 + 16 + 64 = 94

origem:
tópico:
Historia

sub-grupo:Iluminismo

pergunta:"Entre os iluministas, a idéia de Revolução já está presente em Voltaire e Rousseau, por exemplo. No entanto, era inerente ao pensamento iluminista, ao admitir mudanças importantes e necessárias, supor também que tudo se faria racionalmente, sem violência. Foi em meio a essa atmosfera de expectativas e esperanças de mudanças pacíficas que se reuniram os Estados Gerais de 1789. Seria difícil aos próprios revolucionários atingir a consciência de que o choque de duas legitimidades - a tradicional (a monarquia de direito divino, absolutista) e a moderna (racional, contratualista e representativa) - dificilmente poderia furtar-se à marca da violência, ..." (FALCON, p. 87-8) Segundo o texto anterior, o Iluminismo:
(01) desaprova as rupturas violentas, numa defesa à continuidade, como se observa na afirmação: "Entre os iluministas, a idéia de Revolução já está presente em Voltaire e Rousseau..."
(02) representa a expressão ideológica da crise do Antigo Regime e um dos antecedentes da Revolução Francesa, como indica o fragmento: "Foi em meio a essa atmosfera de expectativas e esperanças de mudanças pacíficas que se reuniram os Estados Gerais de 1789."
(04) revela um otimismo racionalista, que acredita na felicidade e no progresso do ser humano, como se deduz do trecho: "... supor também que tudo se faria racionalmente, sem violência."
(08) propõe a preservação da estrutura política do Antigo Regime, como ordem legal e legítima, conforme destaca o trecho: "... - a tradicional (a monarquia de direito divino, absolutista)..." (16) critica o racionalismo e o caráter violento das revoluções burguesas, notadamente a Revolução Francesa, como mostra o trecho: "... - dificilmente poderia furtar-se à marca da violência, ..." Soma ( )



resposta:
02 + 04 = 06

origem:
tópico:
historia-Brasil

sub-grupo:Crise do Sistema Colonial

pergunta:TEXTO I: "A pressão dos exércitos de Napoleão e os interesses ingleses em Portugal e suas colônias levaram o príncipe regente, D. João, a transferir-se para o Rio de Janeiro (1808) com toda a sua família (inclusive a mãe, a rainha D. Maria I) e sua Corte (...) [em] navios portugueses que saíram de Lisboa trazendo a Família Real, membros da Corte e funcionários (aproximadamente 15.000 pessoas, em 36 embarcações)." (DARÓS, p. 10) TEXTO II: "Na realidade, quase de súbito, e no maior atropelo, tomaram-se providências para o embarque da Corte, quando as notícias da aproximação das tropas de Junot traziam alarma a toda a população. Foi um salve-se quem puder trágico, amargo, característico do nível de degradação a que chegara o Reino de Portugal sob o governo bragantino e de uma classe feudal inepta e corrupta. " (MENDES JR., p. 98) Analisando os textos anteriores, pode-se concluir:
(01) O texto I sugere que a fuga da Corte Portuguesa aconteceu de forma organizada, endossando a versão tradicional de que esse era um antigo plano da monarquia lusitana.
(02) O texto II trata a questão da fuga da Família Real Portuguesa para o Brasil de forma alegórica, na medida em que utiliza elementos satíricos, ao analisar um fato histórico.
(04) O texto I enfoca o tema do ponto de vista da historiografia romântico-oficial, transformando um fato marcado até por elementos tragicômicos num ato de racionalidade.
(08) O texto II aborda o fato histórico segundo uma linha crítico-interpretativa, ressaltando suas múltiplas implicações. (16) Os textos I e II relacionam a fuga da Corte Portuguesa para o Brasil à expansão napoleônica, embora sob perspectivas históricas contrárias. (32) Os textos I e II apresentam visões contestadas pela literatura histórica, uma vez que partem de um enfoque eurocêntrico para a análise de fatos da história do Brasil. Soma ( )



resposta:
01 + 02 + 16 = 19

origem:
tópico:
Historia

sub-grupo:Guerra Fria

pergunta:TEXTO I: "Artigo 5. As Partes concordam que um ataque armado contra uma ou várias dentre elas, sobrevindo na Europa ou na América do Norte, será considerado como um ataque dirigido contra todas as Partes (...)" (Tratado do Atlântico Norte: 1949) (MATTOSO, p. 192) TEXTO II: "Artigo 4. No caso de agressão armada na Europa contra um ou vários dos Estados signatários do Tratado, por parte de um Estado qualquer ou por parte de um grupo de Estados, cada Estado signatário do Tratado, exercendo seus direitos de autodefesa individual ou coletiva, (...) concederá ao Estado ou aos Estados, vítimas de tal agressão, uma assistência imediata, (...)" (Tratado de Varsóvia: 14 de maio de 1955) (MATTOSO, p. 199) Associando seus conhecimentos à análise dos textos anteriores, pode-se concluir:
(01) O Tratado do Atlântico Norte congrega, como membros de seu sistema político-militar, países de economia capitalista e, recentemente, sofreu modificações, inclusive fazendo cortes no seu arsenal bélico.
(02) O Pacto de Varsóvia foi idealizado com a finalidade específica de assegurar a formação de repúblicas populares nos continentes europeu, africano e asiático.
(04) O Tratado do Atlântico Norte agrupa, como membros de seu sistema de aliança, os países conhecidos como não-alinhados, defensores do princípio da soberania e autodeterminação dos povos.
(08) O Pacto de Varsóvia foi recentemente extinto e teve suas estruturas militares dissolvidas, como desdobramento da crise do socialismo stalinista. (16) Os dois tratados apresentam inúmeras diferenças; contudo, aproximam-se pela fórmula comum: os estados-membros se prometem uma assistência mútua. (32) Os dois tratados representam a materialização de acordos em torno de uma distensão entre o Leste e o Oeste, com perspectivas de um possível desarmamento dos países líderes. (64) Os tratados apresentados expressam a vigência de "fronteiras ideológicas", uma vez que os Estados integrantes abrem mão de sua soberania, em nome da aliança estabelecida. Soma ( )



resposta:
01 + 08 + 16 + 64 = 89

 


« Página Anterior |