Banco de dados de questões do vestibular Ufrrj-2005 - perguntas e respostas comentadas
questões de vestibulares
|

 

Questões Ufrrj-2005

REF. Pergunta/Resposta
origem:Ufrrj
tópico:
historia-Brasil

sub-grupo:Revolução de 64 - Ditadura Militar

pergunta:Leia o texto a seguir e responda à questão. Hoje você é quem manda Falou tá falado Não tem discussão A minha gente hoje anda Falando de lado E olhando pro chão, viu Você que inventou esse estado Inventou de inventar Toda a escuridão Você que inventou o pecado Esqueceu-se de inventar O perdão (...) HOLANDA, Chico Buarque de. Apesar de você. In: Mary del Priore et al. "Documentos de História do Brasil: de Cabral aos anos 90." São Paulo: Scipione, 1997. p. 114-115. No Brasil, após o Golpe Militar de 1964, a vida brasileira modificou-se substancialmente em diversos setores.
a) Exponha o tratamento dispensado pelo regime militar à oposição com a edição do Ato Institucional n.o 2 (27/10/1965).
b) Cite duas medidas econômicas dos governos militares específicas do período chamado "milagre econômico brasileiro" (1968/1973).



resposta:


origem:Ufrrj
tópico:
historia-Brasil

sub-grupo:Revolução de 64 - Ditadura Militar

pergunta:Ao chegar à Oban, fui conduzido à sala de interrogatórios. A equipe do capitão Maurício passou a acarear-me com duas pessoas. O assunto era o congresso da UNE em Ibiúna, em outubro de 1968. Queriam que eu esclarecesse fatos ocorridos naquela época. Apesar de declarar nada saber, insistiam para que eu "confessasse". Pouco depois levaram-me para o pau-de-arara. Dependurado, nu, com mãos e pés amarrados, recebi choques elétricos, de pilha seca, nos tendões dos pés e na cabeça. Eram seis os torturadores, comandados pelo capitão Maurício. Davam-se "telefones" (tapas nos ouvidos) e berravam impropérios. Isso durou cerca de uma hora. Frei Betto. "Batismo de sangue: os dominicanos e a morte de Carlos Marighella". Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1983. O texto acima discorre sobre os procedimentos dos militares e demais grupos responsáveis pela repressão contra aqueles que lutavam contra a ditadura instaurada no Brasil em 1964. Sobre a ação do regime ditatorial, podemos afirmar que
a) a suspensão dos direitos e garantias individuais serviu ao propósito de debelar a oposição com violência.
b) a tolerância política dos generais-presidentes conteve os excessos dos simpatizantes da ditadura.
c) a sociedade brasileira estava indiferente às questões da democracia e da justiça social.
d) os tenentes foram os responsáveis pelo questionamento da ordem e exigiram medidas modernizadoras.
e) o estabelecimento do Estado Novo garantiu a entrada do país na etapa da redemocratização política.



resposta:
[A]

origem:Ufrrj
tópico:
historia-Geral

sub-grupo:Baixa Idade Média

pergunta:Leia o texto a seguir, relativo ao período entre os séculos XVI e XVIII. (...) Com efeito, só os burgos e as cidades têm feiras locais. Raríssimas, algumas feiras de aldeia ainda existem no século XVI, mas em quantidade insignificante. A cidade do Ocidente sorveu tudo, submeteu tudo à sua lei, às suas exigências, aos seus controles. A feira tornou-se uma das suas engrenagens (...) As feiras urbanas são realizadas geralmente uma ou duas vezes por semana. Para abastecê-las, é necessário que o campo tenha tempo de produzir e de reunir os gêneros e possa dispensar uma parte de sua mão-de-obra para a venda (...) A feira é o ruído, o alarido, a música, a alegria popular (...) Os preços industriais sobem, os preços agrícolas descem. BRAUDEL, F. "Civilização material, economia e capitalismo: séculos XV-XVIII." São Paulo: Martins Fontes, 1996, pp. 14, 67 e 113. A propósito da passagem acima:
a) Destaque dois tipos de transformação econômica ocorrida nas sociedades européias com a passagem do feudalismo ao capitalismo na Europa ocidental.
b) Retire do texto dois elementos que caracterizem as feiras na Europa entre os séculos XVI e XVIII.



resposta:


origem:Ufrrj
tópico:
historia-Brasil

sub-grupo:Sistema Colonial Brasileiro

pergunta:Leia o texto a seguir do jesuíta Manoel da Nóbrega sobre as populações indígenas do Brasil no século XVI. Os que communicam com nós outros até agora são de duas castas, uns se chamam ¢Topinaquis e os outros £Topinambás. Estes têm casas de palmas mui grandes, e dellas em que pousarão cincoenta Indios com suas mulheres e filhos. Dormem em redes d algodão junto do fogo, que toda a noite têm aceso, assim por amor do frio, porque andam nús, como tambem pelos Demonios que dizem fugir do fogo. (...) Esta gentilidade nenhuma cousa adora, nem conhece a Deus; somente aos trovôes chama ¤Tupane, que é como quem diz cousa divina. Manoel da Nóbrega, "Informações das Terras do Brasil". In: NÓBREGA, Manoel da. "Cartas Jesuíticas I Cartas do Brasil 1549-1560". Belo Horizonte/São Paulo: Itatiaia/USP, 1988. p. 99. ¢ - Tupiniquins. £ - Tubinambás. ¤ - Tupã. A Companhia de Jesus, fundada por Inácio de Loyola em 1540, constituiu um dos principais instrumentos de ação da contra-reforma e teve marcante destaque na cristianização do Japão e da China, como também nas Américas espanhola e portuguesa.
a) A partir do trecho acima de uma carta de Manoel da Nóbrega (1517-1570), explicite uma característica das formas de expressão da religiosidade indígena em contraposição ao cristianismo do europeu.
b) Aponte 1 (um) aspecto do impacto das missões jesuíticas sobre as comunidades indígenas.



resposta:
a)A religião indígena é politeísta ou seja, acredita em vários deuses, contrapondo-se assim ao cristianismo que acredita em um único Deus ( monoteísmo )
b)As missões jesuíticas tinham como objetivo civilizar e evangelizar as aldeias indígenas.Pretendiam criar uma sociedade de acordo com a sociedade cristã européia.

origem:Ufrrj
tópico:
historia-Brasil

sub-grupo:Sistema Colonial Brasileiro

pergunta:Cada ano, vêm nas frotas quantidade de portugueses e de estrangeiros, para passarem às minas. Das cidades, vilas, recôncavos e sertões do Brasil, vão brancos, pardos e pretos, e muitos índios, de que os paulistas se servem. A mistura é toda a condição de pessoas (...) ANTONIL. "Cultura e opulência do Brasil". São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1967, p. 264. O processo de ocupação do sertão e extração de ouro e diamantes ao longo do século XVIII permitiu
a) a articulação econômica de regiões até então dispersas, juntamente com a formação de um mercado interno.
b) a perpetuação do sistema de feitorias, apesar da desaprovação da coroa portuguesa.
c) o rompimento do Tratado de Methuen assinado entre Portugal e Inglaterra.
d) a eliminação do comércio de contrabando nas relações entre metrópole e colônia.
e) o aprofundamento das relações comerciais entre o Brasil e as 13 colônias inglesas na América.



resposta:
[A]

origem:Ufrrj
tópico:
historia-Brasil

sub-grupo:Primeiro Reinado

pergunta:Leia os textos a seguir, reflita e responda. Após a Independência política do Brasil, em 1822, era necessário organizar o novo Estado, fazendo leis e regulamentando a administração por meio de uma Constituição. Para tanto, reuniu-se em maio de 1823, uma Assembléia Constituinte composta por 90 deputados pertencentes à aristocracia rural.(...) Na abertura dos trabalhos, o Imperador D. Pedro I revelou sua posição autoritária, comprometendo-se a defender a futura Constituição desde que ela fosse digna do Brasil e dele próprio. VICENTINO, C; DORIGO, G. "História Geral do Brasil." São Paulo: Scipione, 2001. A Independência política do Brasil, em 1822, foi cercada de divergências, entre elas, o desagrado do Imperador com a possibilidade, prevista no projeto constitucional, de o seu poder vir a ser limitado, o que resultou no fechamento da Constituinte em novembro de 1823. Uma comissão, então, foi nomeada por D. Pedro I para elaborar um novo projeto constitucional, outorgado por este imperador, em 25 de março de 1824. Em relação à Constituição Imperial, de 1824, é correto afirmar que nela
a) foi consagrada a extinção do tráfico de escravos, devido à pressão da sociedade liberal do Rio de Janeiro.
b) foi introduzido o sufrágio universal, somente para os homens maiores de 18 anos e alfabetizados, mantendo a exigência do voto secreto.
c) foi abolido o padroado, assegurando ampla liberdade religiosa a todos os brasileiros natos, limitando os cultos religiosos aos seus templos.
d) o poder moderador era atribuição exclusiva do Imperador, conferindo a ele, proeminência sobre os demais poderes.
e) o poder executivo seria exercido pelos ministros de Estado, tendo estes total controle sobre o poder moderador.



resposta:
[D]

origem:Ufrrj
tópico:
historia-Brasil

sub-grupo:Período Regencial

pergunta:O texto a seguir refere-se ao período da política regencial no Brasil . A Câmara que se reunia em 1834 trazia poderes constituintes para realizar a reforma constitucional prevista na lei de 12 de outubro de 1832. De seu trabalho resultou o Ato Adicional publicado a 12 de agosto de 1834 (...) O programa de reformas já fora estabelecido na lei de 12 de outubro, o Senado já manifestara sua concordância em relação ao mesmo e só havia em aberto, questões de pormenor. No decorrer das discussões poder-se-ia fixar o grau maior ou menor das autonomias provinciais, mas já havia ficado decidido que não se adotaria a monarquia federativa, o que marcava como que um teto à ousadia dos constituintes. CASTRO, P. P. de. A experiência republicana, 1831-1840. In: HOLANDA, S. B. de. "História Geral da Civilização Brasileira." v. 4. São Paulo: Difel, 1985, p. 37.
a) Cite duas reformas instituídas pelo Ato Adicional de 12 de agosto de 1834.
b) Aponte a razão pela qual se costuma dizer que a Regência correspondeu a uma "experiência republicana".



resposta:


origem:Ufrrj
tópico:
historia-Brasil

sub-grupo:Era Vargas

pergunta:Leia o trecho selecionado do "Manifesto de Outubro", documento básico da Ação Integralista Brasileira, tornado público em 1932. Pretendemos realizar o Estado Integralista, livre de todo e qualquer princípio de divisão: partidos políticos; estadualismos em luta pela hegemonia; lutas de classes; facções locais; caudilhismos; economia desorganizada; antagonismos de militares e civis; antagonismos entre polícias estaduais e o Exército; entre o governo e o povo; entre o governo e os intelectuais; entre estes e a massa popular. (...) Pretendemos criar, como os elementos raciais, segundo os imperativos mesológicos, e econômicos, a Nação Brasileira, salvando-a dos erros da civilização capitalista e dos erros da barbaria comunista. (...) FENELON, Déa Ribeiro. "50 Textos de História do Brasil". São Paulo: Hucitec, 1974. p. 156-158. Partindo deste texto:
a) Contextualize a Ação Integralista Brasileira no cenário político e ideológico internacional dos anos 30.
b) Estabeleça uma relação entre a Ação Integralista Brasileira e o Estado Novo.



resposta:


origem:Ufrrj
tópico:
historia-Brasil

sub-grupo:Era Vargas

pergunta:Getúlio Vargas até hoje é um nome conhecido por muitos brasileiros. A maneira de Getúlio Vargas governar, nas décadas de 30 a 50, modo esse típico da América Latina, denominou-se Populismo. O Populismo varguista também é chamado de Trabalhismo, uma forma específica (própria dele) de Getúlio lidar com a questão dos trabalhadores. Em relação ao Trabalhismo de Vargas é correto se afirmar que: I - As leis trabalhistas de Getúlio só valiam para os trabalhadores urbanos. Porém sabe-se que, na época, 60% dos brasileiros viviam no campo. II - O campesinato brasileiro foi amplamente beneficiado pelas leis trabalhistas, visto que Getúlio defendia a Reforma Agrária. III - A concessão de direitos trabalhistas estava voltada a evitar greves, uma vez que o pacto populista, proposto por Getúlio aos trabalhadores, buscava inibir o avanço das forças trabalhistas com vistas a uma revolução socialista igual à da Rússia. IV - Getúlio concedeu o direito de greve aos trabalhadores, subordinando os sindicatos ao Ministério das Relações Exteriores. V - O Estado Novo se valia do Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP). A propaganda política tentava convencer os brasileiros de que Getúlio era o "pai dos pobres". Estão corretas as afirmações:
a) I, II e III.
b) I, II e IV.
c) I, III e V.
d) II, III e V.
e) III, IV e V.



resposta:
[C]

origem:Ufrrj
tópico:
historia-Brasil

sub-grupo:Repúlblica Oligárquica

pergunta:Maria Isaura Pereira de Queirós resumiu da seguinte forma a estrutura coronelista como fundamento do poder político da Primeira República no Brasil: A pergunta: "Quem é você?" recebia invariavelmente a resposta: "Sou gente do coronel fulano". Esta maneira de redarguir dava imediatamente a quem ouvia as coordenadas necessárias para conhecer o lugar sócio-econômico do interlocutor, além de sua posição política. O termo "gente" indicava primeiramente que não se tratava de alguém do mesmo nível que o "coronel" ou sua família; caso contrário, o parentesco seria invocado logo de início para situar o indivíduo dentro do grupo (diria por exemplo "sou primo do coronel Fulano"). QUEIRÓS, M. I. P. de. "O coronelismo numa interpretação sociológica." In: Fausto, Boris (org.). História Geral da Civilização Brasileira. v. 8. São Paulo: Difel, 1985, p. 185.
a) Aponte duas características do coronelismo.
b) Comente a importância do coronelismo para a "Política dos governadores".



resposta:
a) Voto de Cabresto (troca de favores);hierarquia social;fraude eleitoral.
b)Com o controle eleitoral os coronéis forneciam votos aos candidatos e em troca recebia liberdade de atuar nos municípios e ajuda econômica.

origem:Ufrrj
tópico:
historia-Brasil

sub-grupo:Repúlblica Oligárquica

pergunta:Segundo Anita Prestes, "o tenentismo vinha preencher o vazio deixado pela falta de lideranças civis aptas a conduzirem o processo revolucionário brasileiro que começava a sacudir as já caducas instituições políticas da República Velha". PRESTES, Anita. "A Coluna Prestes". São Paulo: Brasiliense, 1995, p. 73. De acordo com o texto, é correto afirmar que
a) os "tenentes" queriam moralizar a vida política nacional, propondo uma ampla aliança de esquerda.
b) os "tenentes" queriam deixar de ser meros "jagunços" nas mãos das oligarquias estaduais, amparados por um programa democrático.
c) os "tenentes" queriam pôr fim à política democrática instaurada com a República Velha e promover um regime ditatorial, único capaz de finalizar o atraso econômico representado pelas antigas oligarquias cafeeiras.
d) os "tenentes" apresentaram-se como substitutos dos frágeis partidos políticos de oposição aos regimes oligárquicos e à desorganização da sociedade.
e) o tenentismo representou um movimento que buscava romper com a tradição de intervenção militar na política, presente desde a Proclamação da República.



resposta:
[D]

origem:Ufrrj
tópico:
Historia

sub-grupo:Iluminismo

pergunta:O texto a seguir se refere ao liberalismo econômico. A Escola de Manchester, conhecida também como Escola Clássica, desenvolveu o pensamento econômico dominante na época do capitalismo industrial e liberal. Coube a Adam Smith formular em "A Riqueza das Nações", que foi publicado em 1776, as idéias iniciais do Liberalismo Econômico, igualmente defendido por Davi Ricardo em "Princípios da Economia Política e do Imposto", Thomas Robert Malthus em "Ensaio Sobre o Princípio da População" e Jean Baptiste Say em "Tratado de Economia Política". AQUINO, S. L. de A.; et alii. "História das sociedades modernas às atuais". Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1995, p. 1281. A obra Riqueza das Nações (1776), fundamental na evolução do pensamento econômico, defendia, entre outras, a idéia de que
a) a grandeza de um Estado exige a planificação e o dirigismo econômico.
b) o trabalho é a fonte de riqueza, baseando-se no valor da lei da oferta e da procura.
c) a riqueza deve basear-se, fundamentalmente, na exploração dos recursos da natureza.
d) a "mais-valia" resultado da exploração do trabalhador deve ser suprimida.
e) a socialização dos meios de produção e distribuição aumentam a eficiência da economia.



resposta:
[B]

 


Próxima Página »

Página 1 de 2