Banco de dados de questões do vestibular Ufsm-2005 - perguntas e respostas comentadas
questões de vestibulares
|

 

Questões Ufsm-2005

REF. Pergunta/Resposta
origem:Ufsm
tópico:
Geral

sub-grupo:Antiguidade Oriental

pergunta:"Bernardo conversa em rã como quem conversa em Aramaico. Pelos insetos que usa ele sabe o nome das chuvas." ("O guardador de águas", de Manoel de Barros.) Bernardo, a personagem de "O guardador de águas", vive num território pantanoso (provavelmente no Mato Grosso do Sul), como a região entre os rios Tigre e Eufrates, berço da civilização sumeriana. Aproximando os dois ambientes naturais, analise as seguintes afirmações: I. Nesse espaço geográfico, as sociedades se organizam a partir do ciclo das águas, e o tempo das cheias marca a vida econômica. II. Na antiga Mesopotâmia, o controle das cheias foi fundamental para o desenvolvimento da agricultura e das cidades-estados. III. A paisagem aquática serve para elaborações poéticas, como evidenciam a lenda do Dilúvio, na antiga Mesopotâmia, e a poesia de Manoel de Barros, na cultura mato-grossense. IV. Na região do Pantanal, os fazendeiros se ajustaram às cheias e desenvolveram uma pecuária semi-extensiva, semelhante à da Campanha Gaúcha. Está(ão) correta(s)
a) apenas I.
b) apenas II.
c) apenas I, II e III.
d) apenas III e IV.
e) I, II, III e IV.



resposta:
[E]

origem:Ufsm
tópico:
Geral

sub-grupo:Antiguidade Clássica - Roma

pergunta:Cena do filme "Tróia"

A foto integra a mais recente versão cinematográfica da lenda da Guerra de Tróia, que, se de fato aconteceu, deu-se no século XIII a.C. Essa forma de representar a luta entre gregos e troianos mostra seus guerreiros cobertos por elmos, couraças, escudos e armados com lanças e espadas. A partir da análise da figura, é possível afirmar:
a) A guerra tinha um lugar secundário na sociedade grega, tendo em vista a ênfase nas artes, na literatura e na filosofia.
b) Os relatos heróicos geralmente ocultam o trabalho dos artesãos, dos ferreiros e dos construtores de navios.
c) O desenvolvimento da política sempre desconsiderou a guerra como instrumento de dominação.
d) A pólis grega, na sua composição política, privilegia lavradores e artesãos em detrimento dos guerreiros.
e) A aristocracia grega menospreza a guerra e investia em outras formas de exercício do poder.


resposta:
[B]

origem:Ufsm
tópico:
Geral

sub-grupo:Baixa Idade Média

pergunta:

Essa figura, entendida como uma representação das relações entre as pessoas e o meio ambiente na Europa Ocidental, entre os séculos XI e XIII, remete a um contexto histórico sobre o qual é possível afirmar: I. A agricultura constituía a mais importante fonte de subsistência, na medida em que, pelo menos, três de cada quatro chefes de família eram camponeses ou trabalhavam no campo. II. Havia uma árdua luta entre os homens e a natureza, em razão dos escassos conhecimentos técnicos para enfrentar as dificuldades oriundas do clima, da natureza do solo, da vegetação original e das possibilidades de irrigação. III. As comunidades monásticas, embora constituíssem verdadeiros centros de saber da época, proibiam que seus membros aplicassem os conhecimentos adquiridos no aprimoramento das técnicas da produção agrícola, para não profanar a natureza divinizada. IV. O teocentrismo religioso, ao preconizar a separação das atividades dos sacerdotes, dos guerreiros e dos trabalhadores, estimulou o medo das forças da natureza e a conseqüente estagnação da produção agrícola. Estão corretas
a) apenas I e II.
b) apenas I, II e III.
c) apenas II, III e IV.
d) apenas I e IV.
e) apenas III e IV.


resposta:
[A]

origem:Ufsm
tópico:
Historia

sub-grupo:Renascimento

pergunta:

A estátua "Lacoonte e seus filhos", produto do helenismo, foi desenterrada em Roma, em 1506, impressionou Michelangelo (1475-1564) e influenciou seu trabalho artístico em "Juízo Final". Com base no trabalho de Michelangelo, pode-se considerar correta a seguinte afirmação:
a) Sua arte restaura os valores da pólis grega: a exaltação da razão, a morte dos deuses, a hegemonia da assembléia popular.
b) Sua obra rompe com o naturalismo e inaugura as formas da arte moderna: a ênfase no abstrato.
c) Seu modo de representar a figura humana se opõe ao hedonismo e à glorificação do natural.
d) Seu trabalho glorifica o divino e o extraterreno em oposição ao humano e natural.
e) Sua colaboração artística se insere no movimento intelectual que forma os valores modernos: naturalismo e individualismo.


resposta:
[E]

origem:Ufsm
tópico:
Brasil

sub-grupo:Sistema Colonial Brasileiro

pergunta:O estudo da história das relações entre o trabalho e o meio ambiente, nos primeiros séculos de colonização portuguesa no território brasileiro, permite afirmar: I. A devastação da Mata Atlântica começou com a chegada dos lusitanos que, utilizando o trabalho dos índios, provocaram a derrubada de, pelo menos, dois milhões de árvores para o comércio do pau-brasil. II. A efetiva colonização portuguesa, baseada na plantation canavieira, causou um imenso dano ambiental e humano ao devastar grandes extensões da Zona da Mata Nordestina, dizimar ou expulsar as populações nativas dessas áreas e aumentar o contingente de trabalhadores traficados da África. III. A economia da mineração caracterizou-se não só por causar quase insignificante dano ambiental, como por permitir a diminuição da exploração do trabalhador escravo, pois a sociedade das minas se tornava mais urbana, mais permeável e menos hierarquizada. IV. A Igreja cristã, inspirada na tradição de São Francisco de Assis, manteve uma atitude de defesa das florestas, dos animais e dos seres humanos, não só denunciando as guerras contra os índios, como também condenando os senhores que maltratavam seus escravos. Estão corretas
a) apenas I e II.
b) apenas I e III.
c) apenas I e IV.
d) apenas II e III.
e) apenas III e IV.



resposta:
[A]

origem:Ufsm
tópico:
Historia

sub-grupo:Revolução Industrial

pergunta:

As figuras remetem ao processo de transformação desencadeado na Europa, a partir de meados do século XVIII. NÃO é característica desse processo:
a) destruição do modo de vida tradicional dos trabalhadores que, privados do acesso direto aos meios de produção, tornaram-se vendedores da força de trabalho para o mercado.
b) amplo emprego de mulheres e de crianças que, além de receberem salários menores que os homens, eram submetidas a longas jornadas de trabalho em espaços insalubres.
c) intenso e rápido crescimento das cidades, sobre as quais pairavam intensas nuvens de fumaça, gerando a poluição do ar e das águas e numerosas mortes por doenças respiratórias e intestinais.
d) rapidez nas reformas sociais, pois as classes dirigentes ainda estavam impregnadas pelas idéias de respeito aos direitos fundamentais dos seres humanos.
e) resignação dos pais das crianças pobres convertidas em trabalhadoras a partir dos 8 anos, por verem, nessa atividade, tanto uma aprendizagem profissional quanto um ganho para a família.


resposta:
[D]

origem:Ufsm
tópico:
Brasil

sub-grupo:Segundo Reinado

pergunta:"Minha terra tem palmeiras / Onde canta o sabiá; / As aves que aqui gorjeiam, / Não gorjeiam como lá. // Nosso céu tem mais estrelas, / Nossas várzeas têm mais flores, [...]./ Não permita Deus que eu morra, Sem que eu volte para lá [...]" ("Canção do exílio", de Gonçalves Dias.) Esses versos, escritos por Gonçalves Dias quando estudava em Coimbra e publicados em livro em 1846, relacionam-se com o seguinte momento da história política brasileira:
a) consolidação do escravismo a partir da exuberância tropical e do Estado imperial.
b) luta pelo estabelecimento de uma sociedade agrária, latifundiária e baseada no trabalho assalariado.
c) manutenção dos vínculos culturais com Portugal e exaltação de aspectos europeus da paisagem americana.
d) construção do Estado nacional brasileiro e formação de uma identidade própria.
e) construção de um passado místico no Brasil, enraizado na figura do seu primitivo habitante: o índio.



resposta:
[D]

origem:Ufsm
tópico:
Brasil

sub-grupo:Segundo Reinado

pergunta:O processo do desenvolvimento capitalista no Brasil, no século XIX, foi acelerado pelos seguintes fatores, EXCETO
a) a ampla disponibilidade de terras férteis e a ausência de obstáculos políticos e jurídicos para ocupá-las.
b) a edição da Lei de Terras de 1850, que intensificou a mercantilização das terras, encarecendo-as.
c) a abolição do tráfico negreiro, em 1850, que liberou capitais para investimentos em outros setores dinâmicos de economia.
d) o afluxo de crescentes contingentes de imigrantes europeus para as regiões em expansão.
e) a gradativa abolição do trabalho escravo e a ênfase crescente no trabalho assalariado.



resposta:
[A]

origem:Ufsm
tópico:
Historia

sub-grupo:

pergunta:

As figuras expressam duas dimensões do processo histórico africano desde o século XX. Considerando esse processo, assinale V nas características verdadeiras ou F nas falsas. ( ) A África adquiriu grande importância para a Europa no século XIX, devido às matérias-primas e alimentos que podia fornecer. ( ) Muitos exploradores contribuíram para a expansão do poder europeu na África, ao efetivarem o que eles entendiam como missão civilizadora nas terras africanas. ( ) A expansão do cristianismo na África contribuiu para humanizar o colonialismo europeu e proteger os povos nativos da ganância dos empresários. ( ) A partilha da África em 1884-1885 representou um pacto das potências européias para a preservação da integridade dos povos e das culturas nativas. A seqüência correta
a) F - V - F - V.
b) V - F - V - F.
c) F - F - V - V.
d) F - V - V - F.
e) V - V - F - F.


resposta:
[E]

origem:Ufsm
tópico:
Historia

sub-grupo:

pergunta:

As imagens ilustram dois momentos da política externa dos EUA: em 1903, no governo de Theodore Roosevelt, os EUA apoiaram o Panamá no rompimento com a Colômbia; em 2003, George W. Bush decidiu invadir e ocupar o Iraque. Considerando a política externa norte-americana, analise as seguintes afirmações: I. No governo de Theodore Roosevelt (1901-1909), os EUA assumem o papel de potência policial ocupando vários Estados-nações do Caribe e da América Central. II. O isolacionismo e o respeito pela autodeterminação dos povos marcam a política externa dos EUA desde o início do século XX. III. A política do big stick, proposta por Theodore Roosevelt, baseava-se na idéia de que os EUA estavam autorizados a impor seu estilo de vida aos países latino-americanos. IV. A nova fase da política externa dos EUA, inaugurada por George W. Bush, baseia-se no complexo industrial militar e no fundamentalismo cristão. Está(ão) correta(s)
a) apenas I e II.
b) apenas II e III.
c) apenas I, III e IV.
d) apenas II, III e IV.
e) apenas IV.


resposta:
[C]

origem:Ufsm
tópico:
Historia

sub-grupo:Crise de 29

pergunta:Considerando a crise do capitalismo liberal nos EUA, nas décadas de 1920 e 30, é possível afirmar:
a) A quebra da Bolsa de Valores de Nova York, em outubro de 1929, foi o fato gerador da crise de superprodução da economia norte-americana.
b) A produção industrial mantida num patamar elevado, sem que houvesse mercado consumidor, foi o elemento desencadeador da crise.
c) O crescimento econômico dos anos 20 aparelhou a agricultura e a indústria dos EUA, para enfrentar as crises decorrentes da retração do mercado.
d) A Bolsa de Valores de Nova York, ao longo da década de 1920, pautou seus negócios com objetividade, sem permitir especulações com o valor das ações.
e) A aspiração por enriquecimento rápido e fácil, comum na sociedade dos EUA, não colaborou para a quebra da Bolsa de Valores de Nova York.



resposta:
[B]

origem:Ufsm
tópico:
Brasil

sub-grupo:Era Vargas

pergunta:"Os cavalinhos correndo, / E nós, cavalões, comendo... / A Itália falando grosso, / A Europa se se avacalhando...// [...] O Brasil se politicando, / Nossa! A poesia morrendo." ("Rondó dos cavalinhos", de Manuel Bandeira.) O poema, publicado em 1936, no livro Estrela da Manhã, refere-se
a) ao início da 2 Guerra Mundial e à democratização da República brasileira, acontecimentos marcados pela difusão do ideário fascista.
b) à consolidação do fascismo na Europa e à radicalização política no Brasil, caracterizada essa última pelo confronto entre Aliança Nacional Libertadora e Ação Integralista Brasileira.
c) à crise dos Estados europeus decorrente da expansão do capitalismo liberal e ao esgotamento do modelo agroexportador no Brasil.
d) ao fracasso do ideário socialista tanto na Itália quanto no Brasil, no que se refere a arregimentar os trabalhadores para enfrentar o Estado fascista.
e) à grandeza do ideário e do movimento fascistas, graças aos quais a Itália e o Brasil se ergueram e tornaram-se Estados fortes e economias exitosas no conjunto dos Estados-nações do mundo.



resposta:
[B]

 


Próxima Página »

Página 1 de 2