Banco de dados de questões sobre Classicismo e Quinhentismo
questões de vestibulares
|
 

Questões Classicismo e Quinhentismo

REF. Pergunta/Resposta
origem:Fuvest
tópico:
Literatura

sub-grupo:Classicismo e Quinhentismo

pergunta:"Já vai andando a récua dos homens de Arganil, acompanham-nos até fora da vila as infelizes, que vão clamando, qual em cabelo, Ó doce e amado esposo, e outra protestando, Ó filho, a quem eu tinha só para refrigério e doce amparo desta cansada já velhice minha, não se acabavam as lamentações, tanto que os montes de mais perto respondiam, quase movidos de alta piedade (...)".
(J. SARAMAGO, 'Memorial do convento')

Em muitas passagens do trecho transcrito, o narrador cita textualmente palavras de um episódio de "Os Lusíadas", visando a criticar o mesmo aspecto da vida de Portugal que Camões, nesse episódio, já criticava. O episódio camoniano citado e o aspecto criticado são, respectivamente,
a) O Velho do Restelo; a posição subalterna da mulher na sociedade tradicional portuguesa.
b) Aljubarrota; a sangria populacional provocada pelos empreendimentos coloniais portugueses.
c) Aljubarrota; o abandono dos idosos decorrente dos empreendimentos bélicos, marítimos e suntuários.
d) O Velho do Restelo; o sofrimento popular decorrente dos empreendimentos dos nobres.
e) Inês de Castro; o sofrimento feminino causado pelas perseguições da Inquisição.




resposta:[D]

origem:Unicamp
tópico:
Literatura

sub-grupo:Classicismo e Quinhentismo

pergunta:"Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer;"
(Lírica de Camões, seleção, prefácio e Notas de MASSAUD MOISÉS, S. P., Ed. Cultrix, 1963)

"Terror de te amar num sítio tão frágil como o mundo.

Mal de te amar neste lugar de imperfeição
Onde tudo nos quebra e emudece
Onde tudo nos mente e nos separa."
(SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN, "Terror de te amar", em Antologia Poética)

Dos dois textos transcritos, o primeiro é de Luís Vaz de Camões (século XVI) e o segundo, de Sophia de Mello Breyner Andresen (século XX). Compare-os, discutindo, através de critérios formais e temáticos, aspectos em que ambos se aproximam e aspectos em que ambos se distanciam um do outro.




resposta:Aproximam-se pelo tema do amor e pela utilização de anáforas.
Distanciam-se pela métrica (versos decassílabos em Camões e livres em Andresen) e pela forma de tratar o amor (em Camões o amor é impessoal, e em Andresen é pessoal).

origem:Fuvest
tópico:
Literatura

sub-grupo:Classicismo e Quinhentismo

pergunta:Os paradoxos do sentimento amoroso constituem um dos temas favoritos de sua poesia lírica, exercitada sobretudo nos sonetos.
a) De que poeta se trata?
b) Indique um texto do poeta em que este sentimento contraditório se manifesta.




resposta:a) Camões
b) "Amor é fogo que arde sem se ver"

origem:Fuvest
tópico:
Literatura

sub-grupo:Classicismo e Quinhentismo

pergunta:I.
"Eis aqui se descobre a nobre Espanha,
Como cabeça ali de Europa toda"

II.
"Eis aqui quase cume da cabeça
De Europa toda, o reino Lusitano,
Onde a terra se acaba e o mar começa"

III.
"A Europa jaz, posta nos cotovelos:
De Oriente a Ocidente jaz fitando,
E toldam-lhe românticos cabelos
Olhos gregos lembrando.

O cotovelo esquerdo é recuado,
O direito é em ângulo disposto
Aquele diz Itália onde é pousado;
Este diz Inglaterra, onde afastado,
A mão sustenta, em que se apóia o rosto.

Fita com olhar sphyngico e fatal.
O Ocidente futuro do passado.

O rosto com que fita é Portugal."

Os textos I e II iniciam respectivamente as estâncias 17 e 20 do canto III d' "Os Lusíadas", de Luís Vaz de Camões, e o texto III é um poema do livro Mensagem, de Fernando Pessoa.
a) A que movimento literário pertence cada um dos autores?
b) De que recurso comum aos dois textos se valem os autores para elaborar a descrição da Europa?




resposta:a) Camões: Classicismo
Pessoa: Modernismo
b) Prosopopéia ou personificação.

origem:Fuvest-gv
tópico:
Literatura

sub-grupo:Classicismo e Quinhentismo

pergunta:Relido o poema de dois quartetos e dois tercetos com versos decassílabos heróicos e esquema rimático abba - abba - cde - cde, e considerada a elaboração estética da linguagem com que é tratado o tema, assinalar a alternativa que nomeia que tipo de poema é, o seu autor e o movimento literário em que este se enquadra:
a) redondilha Gil Vicente - Humanismo
b) soneto - Camões - Classicismo
c) soneto - Gregório de Matos - Barroco
d) lira - Cláudio Manuel da Costa - Arcadismo
e) lira - Camões - Maneirismo




resposta:[B]

origem:Unesp
tópico:
Literatura

sub-grupo:Classicismo e Quinhentismo

pergunta:Além de Luís de Camões, que aparece mencionado nos dois textos, o poema de Caetano menciona outros dois escritores. Cite pelo menos uma obra importante de cada um destes dois literatos.



resposta:João Guimarães Rosa - "quot;Grande Sertão: Veredas"
Fernando Pessoa - "Cancioneiro"

origem:Unesp
tópico:
Literatura

sub-grupo:Classicismo e Quinhentismo

pergunta:A oitava anterior constitui a terceira estrofe de OS LUSÍADAS, de Luís de Camões, poema épico publicado em 1572, obra máxima do Classicismo português. O tipo de verso que Camões empregou é de origem italiana e fora introduzido na Literatura Portuguesa algumas décadas antes, por Sá de Miranda. Quanto ao conteúdo, o poema OS LUSÍADAS toma como ponto de referência um episódio da História de Portugal. Baseado nestes comentários e em seus próprios conhecimentos, releia a estrofe citada e indique:
a) o tipo de verso utilizado (pode mencionar simplesmente o número de sílabas métricas);
b) o episódio da História de Portugal que serve de núcleo narrativo ao poema.




resposta:a) Decassílabo.
b) A viagem de Vasco da Gama às Índias.

origem:Unesp
tópico:
Literatura

sub-grupo:Classicismo e Quinhentismo

pergunta:Uma leitura atenta da estrofe citada revela que o conteúdo dos primeiros seis versos é retomado e sintetizado nos últimos dois versos. Interprete a estrofe de acordo com esta observação.



resposta:Camões entende que os feitos dos portugueses são mais grandiosos, por isso pede que cessem de cantar os feitos dos antigos.

origem:Fuvest
tópico:
Literatura

sub-grupo:Classicismo e Quinhentismo

pergunta:"Amor é um fogo que arde sem se ver,
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente,
É dor que desatina sem doer."

De poeta muito conhecido, esta é a primeira estrofe de um poema que parece comprazer-se com o paradoxo, enfeixando sensações contraditórias do sentimento humano, se examinadas sob o prisma da razão.
Indique, na relação a seguir, o nome do autor.
a) Bocage.
b) Camilo Pessanha.
c) Gil Vicente.
d) Luís de Camões.
e) Manuel Bandeira.




resposta:[D]

origem:Uel
tópico:
Literatura

sub-grupo:Classicismo e Quinhentismo

pergunta:À curiosidade geográfica e humana e ao desejo de conquista e domínio corresponde, inicialmente, o deslumbramento diante da paisagem exótica e exuberante da terra recém-descoberta, testemunhado pelos cronistas portugueses
a) Gonçalves de Magalhães e José de Anchieta.
b) Pero de Magalhães Gândavo e Gabriel Soares de Sousa.
c) Botelho de Oliveira e José de Anchieta.
d) Gabriel Soares de Sousa e Gonçalves de Magalhães.
e) Botelho de Oliveira e Pero de Magalhães Gândavo.




resposta:[B]

origem:Unesp
tópico:
Literatura

sub-grupo:Classicismo e Quinhentismo

pergunta:Leia as estrofes seguintes e assinale a alternativa INCORRETA:

"Mas um velho, de aspeito venerando,
Que ficava nas praias, entre a gente,
Postos em nós os olhos, meneando
Três vezes a cabeça, descontente,
A voz pesada um pouco alevantando,
Que nós no mar ouvimos claramente,
Com saber só de experiências feito,
Tais palavras tirou do esperto peito:
"Ó glória de mandar, ó vã cobiça
Desta vaidade, a quem chamamos Fama!
Ó fraudulento gosto, que se atiça
Com a aura popular, que honra se chama!
Que castigo tamanho e que justiça
Fazes no peito vão que muito te ama!
Que mortes, que perigos, que tormentas,
Que crueldades neles exprimentas!"
(Camões)

"Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão resaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!"
(Fernando Pessoa)

a) Através do tema tratado nas estrofes citadas, podemos dizer que as mesmas pertencem a dois grandes poemas épicos da Literatura Portuguesa: OS LUSÍADAS e MENSAGEM.
b) Nessas estrofes, os dois poemas relacionam-se ao mencionarem aspectos negativos das expedições portuguesas.
c) No poema de Camões todas as estrofes apresentam oito versos em decassílabos heróicos; no poema de Pessoa não há a mesma regularidade.
d) Uma das estrofes d'OS LUSÍADAS revela a fala do Velho do Restelo criticando os sentimentos de glória e cobiça na empresa portuguesa.
e) Os dois poemas não podem ser relacionados porque, além de um ser épico e o outro lírico, um pertence ao Renascimento e o outro ao Modernismo.




resposta:[E]

origem:Mackenzie
tópico:
Literatura

sub-grupo:Classicismo e Quinhentismo

pergunta:Assinale a alternativa INCORRETA.
a) Na obra de José de Anchieta, encontram-se poesias seguindo a tradição medieval e textos para teatro com clara intenção catequista.
b) A literatura informativa do Quinhentismo brasileiro empenha-se em fazer um levantamento da terra, daí ser predominantemente descritiva.
c) A literatura seiscentista reflete um dualismo: o ser humano dividido entre a matéria e o espírito, o pecado e o perdão.
d) O Barroco apresenta estados de alma expressos através de antíteses, paradoxos, interrogações.
e) O Conceptismo caracteriza-se pela linguagem rebuscada, culta, extravagante, enquanto o Cultismo é marcado pelo jogo de idéias, seguindo um raciocínio lógico, racionalista.




resposta:[E]

 


Próxima Página »

Página 1 de 5