Banco de dados de questões sobre Realismo/Naturalismo/Parnasianismo
questões de vestibulares
|
 

Questões Realismo/Naturalismo/Parnasianismo

REF. Pergunta/Resposta
origem:Fuvest
tópico:
Literatura

sub-grupo:Realismo/Naturalismo/Parnasianismo

pergunta:Ao criticar "O Primo Basílio", Machado de Assis afirmou: "(...) a Luísa é um caráter negativo, e no meio da ação ideada pelo autor, é antes um títere que uma pessoa moral."
Títere é um boneco mecânico, acionado por cordéis controlados por um manipulador. Nesse sentido, as personagens que, principalmente, manipulam Luísa, determinando-lhe o modo de agir, são:
a) Basílio e Juliana.
b) Jorge e Justina.
c) Jorge, Conselheiro Acácio e Juliana.
d) Basílio, Leopoldina e Conselheiro Acácio.
e) Jorge e Leopoldina.




resposta:[A]

origem:Fuvest
tópico:
Literatura

sub-grupo:Realismo/Naturalismo/Parnasianismo

pergunta:Luísa espreguiçou-se. Que seca ter de se ir vestir! Desejaria estar numa banheira de mármore cor-de-rosa, em água tépida, perfumada e adormecer! Ou numa rede de seda, com as janelinhas cerradas, embalar-se, ouvindo música!(...)
Tornou a espreguiçar-se. E saltando na ponta do pé descalço, foi buscar ao aparador por detrás de uma compota um livro um pouco enxovalhado, veio estender-se na "voltaire", quase deitada, e, com o gesto acariciador e amoroso dos dedos sobre a orelha, começou a ler, toda interessada.
Era a "Dama das Camélias". Lia muitos romances; tinha uma assinatura, na Baixa, ao mês.

Nesse excerto, o narrador de "O primo Basílio" apresenta duas características da educação da personagem Luísa que serão objeto de crítica ao longo do romance.
a) Quais são essas características?
b) Explique de que modo elas contribuem para o destino da personagem.




resposta:a) Passividade indolente e gosto pela literatura romântica.

b) O mundo de sonhos dos românticos, cheio de aventuras, incentiva Luísa a cometer adultério e sua indolência afronta Juliana, que a chantageia.

origem:Unicamp
tópico:
Literatura

sub-grupo:Realismo/Naturalismo/Parnasianismo

pergunta:No capítulo VII de O ATENEU, ao descrever a exposição de quadros dos alunos do colégio, o narrador assim se refere aos sentimentos de Aristarco:

"Não obstante, Aristarco se sentia lisonjeado pela intenção. Parecia-lhe ter na face a cocegazinha sutil do creion passando, brincando na ruga mole da pálpebra, dos pés-de-galinha, cortando a concha da orelha, calcando a comissura dos lábios, entrevista na franja pelas dobras oblíquas da pele do nariz, varejando a pituitária, extorquindo um espirro agradável e desopilante."

a) A que intenção se refere o narrador?
b) Quais características de Aristarco estão sugeridas neste comentário do narrador?
c) Lendo esta descrição você considera que o narrador compartilha dos mesmos sentimentos de Aristarco? Justifique.




resposta:a) A vaidade lisongeira de ver grafado seu próprio rosto.

b) A vaidade, o engodo, o orgulho e a felicidade de ser o diretor do Ateneu.

c) Não, Sérgio, o narrador, ironiza os sentimentos de Aristarco, pois através do diretor satiriza seu próprio pai e a sociedade em que vive.

origem:Unesp
tópico:
Literatura

sub-grupo:Realismo/Naturalismo/Parnasianismo

pergunta:No trecho apresentado, o narrador descreve as reações de Jorge, que vive num conflito íntimo entre a piedade e o ódio: tem de cuidar da esposa Luísa, muito doente, embora tenha sabido, pela leitura de uma carta, que ela o traíra com Basílio. Nestas poucas linhas se podem perceber várias características da ficção realista. Aponte duas dessas características.



resposta:Aponte como manifestação carnal, personagens comparado a animal.

origem:Fuvest
tópico:
Literatura

sub-grupo:Realismo/Naturalismo/Parnasianismo

pergunta:A narrativa de Machado de Assis explora, com freqüência, os limites entre os diferentes estados mentais, às vezes opostos entre si. Desenvolvem situações narrativas que se fundam na exploração do limite entre

1) realidade / imaginação,
2) sonho / realidade,
3) sanidade / insanidade, respectivamente, os contos:

a) "Missa do galo", "Entre santos" e "A causa secreta".
b) "O segredo do bonzo", "Missa do galo" e "O espelho",
c) "A causa secreta", "Entre santos" e "O espelho".
d) "Missa do galo", "O segredo do bonzo" e "Entre santos".
e) "D. Benedita", "O segredo do bonzo", e "A causa secreta".




resposta:[A]

origem:Ita
tópico:
Literatura

sub-grupo:Realismo/Naturalismo/Parnasianismo

pergunta:Assinale a alternativa em que se completa erradamente a seguinte proposição: Do romance O CORTIÇO pode-se dizer que:
a) é um romance urbano.
b) o Autor admite a influência do meio no comportamento do indivíduo.
c) alcança a época da escravidão.
d) Romão é tudo, menos um ingrato.
e) o protagonista não se contenta com a ascensão econômica, quer a social também.




resposta:[D]

origem:Ita
tópico:
Literatura

sub-grupo:Realismo/Naturalismo/Parnasianismo

pergunta:Assinale a proposição incorreta.
a) O Concretismo fez do espaço um elemento expressivo.
b) No Modernismo havia ingrediente nacionalista.
c) No Realismo não há preocupação com o social.
d) O Romantismo se caracteriza pelo desejo de libertação.
e) o Barroco tem exagerada preocupação formal.




resposta:[C]

origem:Pucsp
tópico:
Literatura

sub-grupo:Realismo/Naturalismo/Parnasianismo

pergunta:O trecho acima é o início do romance O ATENEU, de Raul Pompéia. Considerando esta obra como um todo, constatamos nela uma perfeita correspondência entre a sociedade do Ateneu e a sociedade de fora dele, porque:
a) em ambas, os valores sociais, éticos e morais são irrepreensíveis.
b) a figura afável do diretor de escola equivale à do pai de família.
c) tanto na escola quanto na família a criança se sente "na estufa de carinho que é o regime do amor doméstico".
d) escola e sociedade completam eficazmente a educação da criança e a preparam para a vida.
e) o internato é um pequeno mundo que reflete a sociedade e seus desequilíbrios.




resposta:[E]

origem:Unesp
tópico:
Literatura

sub-grupo:Realismo/Naturalismo/Parnasianismo

pergunta:Embora seja considerado um dos mais típicos representantes do Parnasianismo brasileiro, cuja estética defendeu explicitamente no célebre poema "Profissão de Fé", Olavo Bilac revela em boa parcela de seus poemas alguns ingredientes que o afastam da rigidez característica da escola parnasiana e o aproximam da romântica. Partindo desta consideração:
a) Identifique duas características formais do poema de Bilac que sejam tipicamente parnasianas.
b) Aponte um aspecto do mesmo poema que o aproxima da estética romântica.




resposta:a) Rigor métrico e rímico.
b) Versos carregados de sentimento e emoção.

origem:Fuvest
tópico:
Literatura

sub-grupo:Realismo/Naturalismo/Parnasianismo

pergunta:"O lugar mais erótico de um corpo não é o ponto em que o vestuário se entreabre? (...) é a intermitência, como muito bem o disse a psicanálise, que é erótica: a da pele que cintila entre duas peças (as calças e a camisola), entre duas margens (a camisa entreaberta, a luva e a manga); é essa própria cintilação que seduz, ou ainda: a encenação de um aparecimento-desaparecimento."
[Roland Barthes]

Costuma-se reconhecer como fato capital na composição de "Missa do Galo", de Machado e Assis, a criação de uma atmosfera erótica. Levando em conta a definição do erótico contida no texto acima, aponte os elementos que dão origem a tal atmosfera:
a) no comportamento da personagem Conceição;
b) na técnica narrativa do conto.




resposta:a) O comportamento de Conceição mistura ingenuidade e perspicácia, cheio de insinuações.

b) A narração em 1 pessoa é feita com base na incerteza dos significados da situação, ficando entre o real e a sugestão.

origem:Fuvest
tópico:
Literatura

sub-grupo:Realismo/Naturalismo/Parnasianismo

pergunta:Os romances de Eça de Queirós costumam apresentar críticas a aspectos importantes da sociedade portuguesa, freqüentemente acompanhadas de propostas (explícitas ou implícitas) de reforma social. Em A Cidade e as Serras:
a) qual o aspecto que se critica nas elites portuguesas?
b) qual é a relação, segundo preconiza o romance, que essas elites deveriam estabelecer com as classes subalternas?




resposta:a) O conservadorismo e a futilidade.
b) Relação assistencialista.

origem:Unicamp
tópico:
Literatura

sub-grupo:Realismo/Naturalismo/Parnasianismo

pergunta:Leia atentamente o seguinte trecho, extraído de O PRIMO BASÍLIO, de Eça de Queirós:

"Nessa semana, uma manhã, Jorge, que não se recordava que era dia de gala, encontrou a secretaria fechada e voltou para casa ao meio-dia. (...) chegando despercebido ao quarto, surpreendeu Juliana comodamente deitada na chaise-longue* , lendo tranqüilamente o jornal (...) Jorge não encontrou Luísa na sala de jantar; foi dar com ela no quarto dos engomados, despenteada, em roupão de manhã, passando roupa, muito aplicada e muito desconsolada.
- Tu estás a engomar? - exclamou.
(...) A sua voz era tão áspera, que Luísa fez-se pálida, e murmurou:
- Que queres tu dizer?
- Quero dizer que te venho encontrar a ti a engomar, e que a encontrei a ela lá embaixo muito repimpada na tua cadeira, a ler o jornal."

* chaise-longue: cadeira de encosto reclinável e com lugar para estender as pernas.

a) No trecho citado são mencionadas três personagens: Jorge, Juliana e Luísa. Que relação há entre elas?
b) Considerando o trecho citado acima e a resposta dada ao item a, explique por que Jorge considera inadequado o comportamento das duas mulheres.
c) Analise a trajetória de Luísa e Juliana no romance, de modo a explicar a situação em que se encontram no trecho citado.




resposta:a) Jorge e Luísa são casados, e Juliana é empregada da casa.
b) Há uma inversão de papéis: a empregada a descansar e a patroa a trabalhar.
c) Juliana descobre o adultério de Luísa e passa a chantageá-la.

 


Próxima Página »

Página 1 de 39