Banco de dados de questões do vestibular Ita
questões de vestibulares
|
 

Questões Ita

REF. Pergunta/Resposta
origem:Ita2000
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:No texto, há a seguinte afirmação:

"Saramago se impacienta com jornalistas que tomam por profano quem é um monstro sagrado, título que, em sua modéstia, prontamente recusaria."
A idéia de "um monstro sagrado", atribuída a Saramago, é reforçada:

I. quando se diz que ele é um homem cansado, de um "cansaço metafísico".
II. quando se diz que ele é um "ser que já traduziu o divino para o homem das ruas".
III. quando se diz que ele é o maior escritor da atualidade.

Está(ão) correta(s):
a) I e II.
b) apenas II.
c) II e III.
d) apenas III.
e) nenhuma.



resposta:
[C]

origem:Ita2000
tópico:
Gramatica

sub-grupo:

pergunta:Assinale a opção em que o emprego da vírgula está em desacordo com as prescrições das regras gramaticais da norma culta:
a) Com a vigência da nova lei, as instituições puderam usar processos alternativos ao vestibular convencional, baseado, principalmente na avaliação dos conteúdos. (FOLHA DE S. PAULO, 24/8/1999.)
b) Elevar-se é uma aspiração humana a que a música, essa arte próxima do divino, assiste com uma harmonia quase celestial. (BRAVO! - 7/1998.)
c) Estamos começando a mudar, mas ainda pagamos um preço alto por isso. (ISTO É, 5/11/1997.)
d) Medicamentos de última geração, aliás, são apenas coadjuvantes no tratamento dos males do sono. (ÉPOCA, 3/8/1998.)
e) Acho impossível, e mesmo raso, analisar o que é o teatro infantil fora de um contexto social. (O ESTADO DE S. PAULO, 4/7/1999.)



resposta:
[A]

origem:Ita2000
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Em: "TAL a ênfase dada à embalagem" e "deveria ser a TAL frase", os termos em destaque nas duas frases podem ser substituídos, respectivamente, por:
a) semelhante; aquela.
b) tamanha; essa.
c) tamanha; aquela.
d) semelhante; essa.
e) essa; aquela.



resposta:
[C]

origem:Ita2000
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Sem alterar a direção argumentativa do texto, a frase "nem sempre cinema bom são efeitos especiais", só poderia ser substituída por:
a) "há cinema bom com efeitos especiais".
b) "geralmente, cinema bom são efeitos especiais".
c) "há cinema bom sem efeitos especiais".
d) "quase sempre cinema bom são efeitos especiais".
e) "cinema bom às vezes são efeitos especiais".



resposta:
[C]

origem:Ita2000
tópico:
Literatura

sub-grupo:Realismo/Naturalismo/Parnasianismo

pergunta:Sobre O ATENEU, de Raul Pompéia, NÃO se pode afirmar que:
a) o colégio Ateneu reflete o modelo educacional da época, bem como os valores da sociedade da época.
b) o romance é narrado num tom intimista, em terceira pessoa.
c) a narrativa expressa um tom de ironia e ressentimento.
d) as pessoas são descritas, muitas vezes, de forma caricatural.
e) são comuns comparações entre pessoas e animais.



resposta:
[B]

origem:Ita2000
tópico:
Literatura

sub-grupo:Modernismo

pergunta:Sobre MACUNAÍMA, de Mário de Andrade, NÃO se pode afirmar que:
a) A obra apresenta uma mistura de lendas indígenas, crendices, anedotas e observações pessoais da vida cotidiana brasileira.
b) Assim como a personagem Macunaíma passa por uma série de metamorfoses, a linguagem também se transforma ao longo da obra.
c) A personagem Macunaíma sintetiza o caráter nacional brasileiro do início do século.
d) A história se passa inteiramente na floresta Amazônica, onde Macunaíma passa toda sua vida ao lado dos irmãos Maanape e Jiguê.
e) A obra traz para o campo da arte inovações de linguagem, como o ritmo, o léxico e a sintaxe coloquial para a escrita.



resposta:
[D]

origem:Ita2000
tópico:
Literatura

sub-grupo:Modernismo

pergunta:Miguilim espremia os olhos. Drelina e a Chica riam. Tomezinho tinha ido se esconder.
- Este nosso rapazinho tem a vista curta. Espera aí, Miguilim...
E o senhor tirava os óculos e punha-os em Miguilim, com todo o jeito.
- Olha, agora!
Miguilim olhou. Nem não podia acreditar! Tudo era uma claridade, tudo novo e lindo e diferente, as coisas, as árvores, as caras das pessoas. Via os grãozinhos de areia, a pele da terra, as pedrinhas menores, as formiguinhas passeando no chão de uma distância. E tonteava. Aqui, ali, meu Deus, tanta coisa, tudo... O senhor tinha retirado dele os óculos, e Miguilim ainda apontava, falava, contava tudo como era, como tinha visto. Mãe esteve assim assustada; mas o senhor dizia que aquilo era do modo mesmo, só que Miguilim também carecia de usar óculos, dali por diante.
(João Guimarães Rosa. MANUELZÃO E MIGUILIM.)

Considere as seguintes afirmações sobre o trecho acima:

I. Na narrativa, transparece o universo infantil, captado pela ótica da criança.
II. Há o uso de recursos lingüísticos, como ritmo, rima e figuras de linguagem, que desfazem as fronteiras entre prosa e poesia.
III. A narrativa reporta ao mundo rústico do sertão pela ótica de um narrador externo à comunidade.

Está(ão) condizente(s) com o trecho:
a) apenas I.
b) apenas II.
c) I e II.
d) I e III.
e) II e III.



resposta:
[E]

origem:Ita2000
tópico:
Literatura

sub-grupo:Modernismo

pergunta:Pode-se afirmar que Paulo Honório, personagem de SÃO BERNARDO, de Graciliano Ramos, é descrito como um homem:
a) solidário com seus empregados da fazenda, vítimas das condições naturais do lugar.
b) intolerante com as pessoas que vivem próximas a ele.
c) benevolente com as pessoas do seu convívio diário, apesar do seu comportamento autoritário.
d) indulgente com os empregados da fazenda, já que vê neles a miséria de sua própria existência.
e) condolente com seus empregados, visto que conhece de perto suas dificuldades.



resposta:
[B]

origem:Ita2000
tópico:
Literatura

sub-grupo:Modernismo

pergunta:O ENGENHEIRO

A Antonio B. Baltazar

A luz, o sol, o ar livre
envolvem o sonho do engenheiro.
O engenheiro sonha coisas claras:
superfícies, tênis, um copo de água.

O lápis, o esquadro, o papel;
o desenho, o projeto, o número;
o engenheiro pensa o mundo justo,
mundo que nenhum véu encobre.

(Em certas tardes nós subíamos
ao edifício. A cidade diária,
como um jornal que todos liam,
ganhava um pulmão de cimento e vidro.)

A água, o vento, a claridade,
de um lado o rio, no alto as nuvens,
situavam na natureza o edifício
crescendo de suas forças simples.
(João Cabral de Melo Neto. O ENGENHEIRO.)

NÃO se pode afirmar que o poema:
a) produz o sentido de objetividade e racionalidade.
b) apresenta uma certa precisão geométrica.
c) apresenta princípios prosaicos típicos da poesia do início do século.
d) apresenta forma equilibrada com o uso cuidadoso das palavras.
e) não apresenta descrições intimistas.



resposta:
[C]

origem:Ita2000
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Leia os dois enunciados abaixo:

a) "A Sadia descobriu o jeitinho italiano". (Propaganda da Sadia, fabricante de alimentos, para as massas prontas congeladas.)

b) "Queremos mostrar que o Brasil tem jeito". (Pronunciamento de um político em propaganda televisiva levada ao ar em julho/1999.)

Por que não é possível a substituição de JEITINHO por JEITO e vice-versa nos enunciados?



resposta:
O termo "jeitinho" já é conhecido como "astúcia", "esperteza".
O termo "jeito" tem como significado: "solução". Portanto, não há como ocorrer a substituição.

origem:Ita2000
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Leia o texto abaixo:

Você entra no bate-papo, conversa, troca e-mail, faz amizade. Passa horas navegando com um bando de estranhos. E nunca sabe ao certo com quem está falando. O anonimato pode ser uma das vantagens da rede, mas também uma armadilha.
Para tentar evitar possíveis decepções na hora da verdade, a Internet vai sofisticando recursos, unindo psicologia, tecnologia e diversão e tentando melhorar o que podemos chamar de relacionamento em rede.
As novidades são boas para quem aposta no virtual como alternativa na hora de conhecer novas pessoas e para quem não quer levar para a vida real um gato no lugar de uma lebre, com o devido respeito aos bichinhos. (...)
(Viviane Zandonadi. VOCÊ SABE QUEM ESTÁ FALANDO? FOLHA DE S. PAULO, Caderno Informática, 4/8/1999.)

a) Escreva duas palavras ou expressões do texto que ganharam novos sentidos na área da informática.

b) Em se tratando de relacionamentos amorosos, levar "gato" (ou "gata") no lugar de "lebre" poderá ser um bom negócio.
Explique por que é possível essa interpretação.



resposta:
a) - "navegando" = "acessando" a Internet e percorrendo os endereços disponíveis.
- "rede" = Internet
Há outras opções.

b) Existe a possibilidade em se tratando de relacionamentos amorosos, pois "gato" (ou "gata") tem o sentido conotativo de homem (ou mulher). Assim levar um "gato" em lugar de "lebre" é vantajoso.

origem:Ita2000
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Leia a tira de Miguel Paiva, publicada no jornal O ESTADO DE S. PAULO, de 11/8/1999, e responda à questão seguinte:

Escreva a(s) palavra(s) que desencadeia(m) o efeito cômico, e explique como se dá esse efeito.


resposta:
O efeito cômico é desencadeado pela palavra "depende". O pai expressa a idéia de que vai depender da gravidade da notícia. No entanto, a filha completa o termo: "dependência". Quando ela menciona é "isso aí", pressupõe que o pai já adivinhara o que estava por vir.