Banco de dados de questões do vestibular Ufg
questões de vestibulares
|
 

Questões Ufg

REF. Pergunta/Resposta
origem:Ufg2003
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Com relação às estruturas formais e temáticas do texto, pode-se afirmar que
( ) o pronome possessivo, na expressão "nossas cidades", tem o efeito lingüístico de marcar o ponto de vista do autor, incluindo-o no conjunto dos cidadãos, e ao mesmo tempo de situar na época atual os fatos analisados.
( ) o autor descreve e interpreta, nos três primeiros parágrafos, o quadro de desorganização e caos das grandes cidades brasileiras.
( ) os exemplos da mercantilização das produções artísticas, no quarto parágrafo, servem como argumentos que sustentam a tese defendida pelo autor.
( ) as expressões "por um lado" e "por outro lado", que iniciam respectivamente o segundo e o terceiro parágrafos, evidenciam duas possibilidades opostas de argumentação que acentuam o tom de ceticismo presente na totalidade do texto.



resposta:
V F V F

origem:Ufg2003
tópico:
Redacao

sub-grupo:Dissertação

pergunta:O quarto parágrafo destaca-se pela sua singularidade lógico-formal. Tendo em vista essa configuração, pode-se afirmar que:
( ) a articulação lógica que estrutura o parágrafo se baseia na relação de causa e conseqüência, o que é indicado pelo autor logo no início do segmento.
( ) o raciocínio do autor sustenta-se na relação causa-conseqüência-finalidade.
( ) a seqüência de exemplos apresentada obedece a um encadeamento sintático, estruturado em paralelismos.
( ) a justaposição de exemplos, sem uso de conectivos, mantém a unidade temática do parágrafo.



resposta:
V F V V

origem:Ufg2003
tópico:
Literatura

sub-grupo:Modernismo

pergunta:Um poema pode oferecer inúmeras possibilidades de leitura e interpretação. Considere o que segue:

OS MATERIAIS DA VIDA
Carlos Drummond de Andrade

Drls? Faço meu amor em vidrotil
nossos coitos são de modernfold
até que a lança de interflex
vipax nos separe
em clavilux
camabel camabel o vale ecoa
sobre o vazio de ondalit
a noite asfáltica
plkx
("Antologia Poética". 48 ed. Rio de Janeiro: Record, 2001. p. 259.)

A respeito da seleção lexical que estrutura o poema, pode-se afirmar o seguinte:
( ) O poema foi elaborado com neologismos que lembram marcas de produtos, revelando a intenção do autor de ironizar a profusão dessas marcas (paviflex, poliéster, por exemplo) que integram as sociedades industrializadas.
( ) Processos de construção de palavras, como a prefixação e a sufixação, ocorrem em vidrotil e
ondalit, indicando não só o dinamismo da língua mas também um processo de empréstimos lingüísticos.
( ) Ao juntar letras em drls e plkx, o autor explora dois traços da poesia contemporânea: o gráfico e o visual, o que antecipa no poema experiências estilísticas de vanguarda.
( ) No poema, a forma de muitas palavras adquire maior relevância do que o seu conteúdo, revelando a intenção humorística do autor.



resposta:
V F V V

origem:Ufg2003
tópico:
Literatura

sub-grupo:Modernismo

pergunta:Analisando os elementos responsáveis pela coesão textual no fragmento acima, pode-se afirmar que
( ) o nome Miguilim, no segmento "Quem ficava mais vezes de castigo era ele, Miguilim", poderia ser retirado sem prejuízo para a compreensão do texto.
( ) na oração "o pai e a mãe levaram eles dois", considerando o uso da norma padrão da língua, os termos "eles dois" deveriam ser substituídos pelo pronome "lhes".
( ) em "Mas o pai não devia de dizer que um dia punha ele Miguilim de castigo pior", o operador argumentativo "mas" introduz um enunciado que apresenta uma idéia oposta à do período anterior.
( ) as orações "Fizessem isso, ele morria da estrangulação do medo?" se ligam numa relação de condicionalidade.



resposta:
V F V V

origem:Ufg2003
tópico:
Literatura

sub-grupo:Modernismo

pergunta:No trecho selecionado, pode-se perceber uma heterogeneidade de vozes presentes na narrativa.
A multiplicidade de vozes discursivas pode ser exemplificada pelo:
( ) emprego do tempo verbal na frase "A Chica tinha malgênio - todos diziam".
( ) apagamento do pronome "ela" na seqüência "ela aprontava birra, encapelava no chão, capeteava; mordia..."
( ) uso do discurso indireto livre mesclando a voz do narrador à da personagem Miguilim em "Como o pai podia imaginar judiação, querer amarrar um menino no escuro do mato?"
( ) recurso da intertextualidade que marca a relação da história de Miguilim com a história de João e Maria.



resposta:
F F V V

origem:Ufg2003
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:A charge remete ao conflito entre judeus e palestinos, no Oriente Médio.

Fonte: Angeli. "Folha de S. Paulo". 9 abr. 2002. p. 2.

Tendo em vista os significados implícitos na charge, podem ser feitas as seguintes afirmações:
( ) Ao representar sobre o berço um móbile constituído de granadas, o cartunista sugere que, na Palestina, as crianças aprendem a conviver com armas durante a infância.
( ) A imagem pode ser considerada eloqüente porque mostra um bebê tentando agarrar um artefato bélico; nesse sentido, a charge simboliza um estímulo à resistência dos palestinos.
( ) Por nascerem e crescerem no meio de um conflito armado, as crianças da Palestina tornam-se, na adolescência, os homens-bomba que se imolam em atentados na cidade de Telaviv.
( ) Ao referir-se ao mesmo tempo à infância e à guerra, o cartunista denuncia o seguinte fato: as crianças tornam-se imunes à violência que é praticada pelas ações militares.


resposta:
V F F F

origem:Ufg2003
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:MALDIÇÃO
Zeca Baleiro

baudelaire macalé luiz melodia
quanta maldição
o meu coração não quer dinheiro
quer poesia
baudelaire macalé luiz melodia
rimbaud a missão
poeta e ladrão
escravo da paixão sem guia
edgar allan põe tua mão na pia
lava com sabão
tua solidão
tão infinita quanto o dia
vicentinho van gogh luiza erundina
voltem pro sertão
pra plantar feijão
tulipas para a burguesia
baudelaire macalé luiz melodia
waly salomão
itamar assumpção
o resto é perfumaria
(Vô Imbolá. MZA Music, 1999)

As personalidades citadas no texto de Zeca Baleiro têm em comum o fato de serem marginalizadas pela sua atuação artística ou política contrária aos valores dominantes de sua época.
Levando em conta o texto do compositor, bem como as considerações acima, pode-se concluir que
( ) o conjunto de nomes citados no texto reitera o estigma de maldição, que o título anuncia.
( ) o refrão "baudelaire macalé luiz melodia" expressa um certo repúdio do compositor ao tipo de vida dos personagens mencionados.
( ) nos versos "pra plantar feijão" e "tulipas para a burguesia", as palavras feijão e tulipas remetem à mesma classe social.
( ) os versos "tulipas para a burguesia" e "o resto é perfumaria" fazem alusão às pessoas e aos valores que difundem e mantêm a marginalização das personalidades citadas.



resposta:
V F F V

origem:Ufg2003
tópico:
Literatura

sub-grupo:Realismo/Naturalismo/Parnasianismo

pergunta:No livro "Casa de Pensão", de Aluísio Azevedo, o eixo principal da intriga é a relação Amâncio-Amélia que:
( ) revela a mulher, ainda em conformidade com os princípios românticos, idealizando o sentimento de amor, contrariando, assim, os interesses daqueles que a rodeiam.
( ) permite a análise de uma coletividade que se coloca em torno de interesses exclusivamente materiais.
( ) desencadeia o destino trágico da personagem-protagonista, determinando o seu processo de degradação iminente.
( ) possibilita a descrição de suas personalidades, revelando suas fraquezas, taras e patologias, como é próprio da tendência naturalista.



resposta:
F V V V

origem:Ufg2003
tópico:
Literatura

sub-grupo:Pré-modernismo

pergunta:Em "Melhores Contos", de Lima Barreto, aparecem diversas personagens que revelam a visão de mundo do autor. Assim, pode-se afirmar que
( ) a mulher é retratada como um ser em ascensão, que rompe com preconceitos da época e se instala no mercado de trabalho.
( ) o funcionário público é caracterizado como um profissional competente, submisso, explorado, que se torna vítima das próprias condições de trabalho.
( ) o literato é considerado um burocrata, que manifesta uma preocupação exagerada com a rigidez gramatical.
( ) o político é tratado como um cínico que ambiciona o prestígio e o poder, utilizando, para tanto, a corrupção, o empreguismo e o protecionismo.



resposta:
F F V V

origem:Ufg2003
tópico:
Literatura

sub-grupo:Romantismo

pergunta:Leia o poema "Minha desgraça", de Álvares de Azevedo, a seguir, e responda ao que se pede:

Minha desgraça, não, não é ser poeta,
Nem na terra de amor não ter um eco,
E meu anjo de Deus, o meu planeta,
Tratar-me como trata-se um boneco...

Não é andar de cotovelos rotos,
Ter duro como pedra o travesseiro...
Eu sei... O mundo é um lodaçal perdido
Cujo sol (quem m'o dera!) é o dinheiro...

Minha desgraça, ó cândida donzela,
O que faz que o meu peito assim blasfema,
É ter para escrever todo um poema
E não ter um vintém para uma vela.
(AZEVEDO, Álvares de. "Os melhores poemas de Álvares de Azevedo". Seleção de Antonio Candido. 4 ed. São Paulo: Global, 2001. p. 83. (Os melhores poemas, 13).)

Álvares de Azevedo, algumas vezes, distanciou-se da tendência ultra-romântica, contrariando o rótulo comumente atribuído à sua obra poética. Isso é possível perceber no poema acima, posto que nele se constata:
( ) uma presença feminina, figura idealizada, responsável pela desgraça e pela frustração do eu poético.
( ) um tom de ironia e de sarcasmo, impresso nos versos, apresentando traços sintomáticos da modernidade.
( ) um estado de alma que revela uma atmosfera de sonho, de fantasia, de escapismo, de devaneio, testemunhando um eu poético arraigado ao subjetivismo.
( ) um teor prosaico, apresentando versos, cuja leveza e humor sutil apontam para uma poética que destoa de um fatalismo típico, presente em poemas como "Lembrança de morrer".



resposta:
F V F V

origem:Ufg2003
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:A peça teatral "A Capital Federal", de Artur Azevedo, é conhecida como uma comédia de costumes brasileiros. Tal afirmação apóia-se:
( ) numa linguagem que oscila entre o registro coloquial-popular e o normativo-erudito, extraindo dessa ambigüidade muitos lances cômicos que facilitam a adesão do público espectador.
( ) na caracterização de personagens típicas, estabelecida pela ausência de profundidade psicológica e pela apresentação de cacoetes lingüísticos e de comportamentos estereotipados, revelando, muitas vezes, uma inadequação entre circunstância e atitude.
( ) na configuração de um espaço que serve para identificar e caracterizar as personagens, notadamente mediante uma ambientação afeita aos vícios dos tipos sociais em cena.
( ) numa mensagem final em que há um grande elogio aos costumes morais e religiosos de uma típica família do final do século XIX, revelando um explícito combate aos costumes libertinos do período.



resposta:
V V V F

origem:Ufg2003
tópico:
Literatura

sub-grupo:Modernismo

pergunta:Após a leitura do livro "Manuelzão e Miguilim", de Guimarães Rosa, nota-se que há uma ressignificação de elementos definidores do regionalismo tradicional. Nesse sentido,
( ) o sertão é concebido tanto como um espaço sem limites geográficos rigorosos quanto como um território marginal à civilização moderna, distanciando-se, assim, do mundo histórico-referencial.
( ) a linguagem resulta de um minucioso inventário folclórico-popular, uma vez que o autor valoriza a palavra apenas como registro documental e ignora outras fontes culturais que poderiam revigorar o arsenal lingüístico à sua disposição.
( ) a densidade psicológica do sertanejo deriva de um alheamento social e moral em relação ao meio do qual provém, uma vez que o matuto se encontra colado arbitrariamente ao universo rural.
( ) a questão da identidade nacional renasce como pano de fundo relevante, em que se vislumbra, na obra do escritor, a perpetuação de uma herança nativista ultrapassada.



resposta:
V F F F